Talkdesk desafia estudantes a passar umas férias diferentes

Negócios

O programa de estágios de verão do unicórnio de ADN português arranca este mês e está a receber as últimas candidaturas.

O programa de estágios de verão da Talkdesk, centro de contacto na nuvem para empresas inovadoras, já só tem dez vagas para estudantes de engenharia informática que ainda não tenham acabado os seus cursos e estejam à procura de uma primeira experiência profissional. As inscrições estão abertas até 10 de julho.

Com início no próximo dia 15 de julho, este programa dá aos candidatos selecionados a possibilidade de estagiar, por um período de sete semanas, nesta empresa especializada em centros de contacto.

A travessia destes jovens no mais recente unicórnio de ADN português tem como ponto de partida um hackathon, maratona de 48 horas de programação, que determinará os projetos aos quais depois se dedicarão durante o estágio, sob a orientação de um mentor, que será um membro da experiente equipa da Talkdesk.

“Os estudantes que integrarem este programa terão a oportunidade de desenvolver as competências que estão a adquirir na faculdade ao trabalhar diretamente, e em contexto real, em projetos da Talkdesk, lado a lado com os nossos engenheiros seniores. Acreditamos no potencial inovador destes jovens e no valor que podem vir a acrescentar ao nosso produto e queremos desempenhar um papel ativo na sua formação. Temo-nos definido também como uma escola de engenharia e este é um dos melhores exemplos dessa nossa missão”, sublinha Marco Costa, diretor-geral da Talkdesk para a região EMEA.

É o segundo ano consecutivo em que a empresa aposta nesta iniciativa, que se insere numa estratégia mais vasta de atração e captação de talento no mercado português.

A Talkdesk foi fundada em 2011 por dois alunos do Instituto Superior Técnico e é hoje uma empresa mundial, que está presente em mais de 50 países e conta com mais de 1400 clientes.

A componente de I&D está baseada em exclusivo em Portugal, onde o objetivo é construir uma equipa de 1000 engenheiros até ao final de 2020.