malware

Kaspersky Lab aponta falhas de segurança em apps de veículos conectados

A Kaspersky Lab decidiu testar 7 aplicações de controlo remoto para carros conectados à internet tendo em consideração que esta é uma área que está a evoluir com muita rapidez e que vai, naturalmente, começar a ser cada vez mais explorada pelos cibercriminosos. A verdade é que há cada vez mais apps que auxiliam as intervenções e as atividades que fazemos nos carros, desde abertura de portas, passando pelo entretenimento até à condução.

Check Point alerta para campanha de smishing

A Check Point alerta a uma nova onda de smishing, phishing através de SMS, que ocorreu no final do mês passado na República Checa. Estes ataques são uma das mais recentes formas dos criminosos tentarem aceder aos dados bancários das vítimas.

Worm SQL Slammer volta à carga

A Check Point alerta para o aumento no número de ataques através do SQL Slammer. O malware explora uma vulnerabilidade de buffer overflow no Microsoft SQL Server 2000 e MSDE 2000.

Ataques com malware oculto estão a ocorrer “em grande escala”

No final de 2016, especialistas da Kaspersky Lab foram contatados por bancos na Comissão Especial de Inquérito (CEI), que encontraram o software de testes de penetração Meterpreter, atualmente muito usado com fins mal-intencionados, na memória dos servidores quando não deveria estar lá.

Check Point explica como evitar um ataque de dia zero

As previsões para 2017 são de que os ataques a empresas e indivíduos vão aumentar, assim, como as ameaças avançadas. Todos falam de malwares, ransomwares e ataques DDoS mas a Check Point chama, agora, à atenção os ataques de dia zero que podem comprometer seriamente a segurança das organizações.

WatchGuard apresenta solução Threat Detection and Response

A WatchGuard Technologies anunciou a nova solução de deteção e resposta a ameaças, o Threat Detection and Response (TDR). Este novo serviço baseado na nuvem, tem a capacidade de detetar a presença de ameaças correlacionando-as com os dados recolhidos da rede, permitindo uma resposta mais eficaz.

Número de ataques de malware financeiro aumentou 22,49%

No quarto trimestre de 2016, o número de utilizadores que sofreram tentativas de ataque de malware financeiro foi de 319.000, ou seja, mais 22,49% que no mesmo período de 2015. Durante a Black Friday, Cyber Monday e o período de Natal foi identificado um aumento no número de ataques.

S21sec alia-se ao projeto No More Ransom

A S21sec anunciou a sua integração no projeto No More Ransom (NMR) lançado em julho passado pela Polícia Nacional Holandesa, pelo Centro Europeu de Crimes Cibernéticos da Europol e várias empresas de cibersegurança. A iniciativa tem como objetivo ajudar as vítimas de ransomware a recuperar os seus dados encriptados sem terem de pagar aos hackers.

Check Point vai crescer 22% em Portugal

Durante um almoço com jornalistas, Rui Duro, Sales Manager da Check Point, fez o balanço do ano em Portugal, em que a empresa vai ter um crescimento de 22% face ao ano anterior, e revelou as principais tendências na área da cibersegurança para 2017. Em declarações à BIT Magazine, o executivo afirmou que os ataques às pessoas vão crescer pois estas são o elo mais fraco e são vistas como um ponto de acesso às empresas.

S21sec apresenta previsões sobre cibersegurança para 2017

Os especialistas da S21sec elaboraram um relatório sobre as previsões de cibersegurança para o próximo ano. As tendências são de crescimento exponencial de malware do tipo ransomware, dos ataques a dispositivos móveis e do Malvertising as a Service.

Blue Coat lança plataforma que dá visibilidade ao tráfego encriptado SSL

A Blue Coat, empresa especializada em soluções de segurança corporativa, anunciou a sua mais recente solução para dar visibilidade ao tráfego encriptado SSL. A ferramenta vai ajudar as empresas a aumentar a segurança da rede contra as crescentes ameaças escondidas no tráfego criptografado.

Eset alerta para regresso de malware Nemucod com novo efeito

A empresa de segurança ESET detetou o regresso do downloader de tipo troiano “Nemucod”, mas desta vez o código malicioso tem propósitos diferentes. Nesta campanha, a carga maliciosa que despeja sobre as suas vítimas não contém ransomware, mas sim uma “porta dos fundos” para publicidade.

Ataques financeiros crescem 16% no segundo trimestre do ano

Segundo as estatísticas trimestrais da Kaspersky Lab, um em cinco utilizadores de PC foi vítima de pelo menos um ataque online durante o segundo trimestre de 2016 sendo que os trojans financeiros continuam a ser a ameaça online mais perigosa.

Malware finge ser WhatsApp para atacar dados dos cartões de crédito

A empresa de segurança da informação PSafe identificou uma nova versão de malware que chegou para confundir os utilizadores de Android. Baptizado de WhatsApp.CreditCardStealer, o vírus que simula o WhatsApp tenta roubar informações de cartão de crédito dos utilizadores por meio de phishing.

ProjectSauron: o malware que se esconde há quase 5 anos

A Kaspersky identificou um malware que pode fazer parte de uma rede de ciberespionagem que afeta organizações ligadas aos Estados, designado por ProjectSauron. De acordo com análises forenses, esta ameaça está operacional desde junho de 2011, o que significa que não foi detetada durante quase 5 anos.

Cuidado: criminosos cibernéticos enviam SMS com malware

A Stity Tecnologia, distribuidora das soluções Avast, anunciou que existe uma nova ameaça de criminosos cibernéticos contra utilizadores de telemóveis com recurso ao uso de SMS. A falsa mensagem pede para atualizar o registo para evitar que uma suposta conta bancária seja totalmente bloqueada e oferece um link para uma página mobile falsa que recolhe as informações bancárias da vítima.

Eset identifica novo malware para USB que não deixa rasto

Os investigadores do laboratório Eset descobriram um novo malware do tipo Trojan que se propaga por meio da entrada USB dos computadores. Detetado como Win32/PSW.Stealer.NAI e apelidado de “Thief USB”, o código malicioso destaca-se pela sua capacidade de não deixar rastros no equipamento infetado.

45% dos utilizadores da Internet sofre efeitos de software malicioso

Segundo um estudo da Kaspersky Lab e da B2B Internacional, metade dos utilizadores da Internet (45%) sofreu os efeitos de software malicioso durante o ano passado, sendo que na grande maioria dos casos (81%) houve um impacto negativo sobre o utilizador e seu dispositivo. O malware foi mais abundante no Windows – 83% dos utilizadores deste sistema operativo afirmam ter sofrido uma infeção por malware nos últimos 12 meses, mas os sistemas Android e Mac OSX não são imunes, tendo os seus utilizadores representado 13% e 6% das infeções no ano passado, respetivamente.

‘HummingBad’: a maior epidemia mundial contra dispositivos Android

Recentemente, a Check Point revelou uma lista com as famílias de malware mais comuns utilizadas para atacar as redes e dispositivos empresariais a nível mundial. Pela primeira vez, os ataques de malware dirigidos a dispositivos móveis entram no Top 10 dos ataques mais frequentes. Concretamente, o até agora desconhecido malware ‘HummingBad’ ocupa a sétima posição entre o malware mais comum utilizado para realizar ataques contra redes e dispositivos de empresas.