ciberataques

Kaspersky anuncia solução que protege dispositivos Mac de empresas

A empresa de cibersegurança lançou o novo Kaspersky Endpoint Security Cloud para ajudar as empresas que têm utilizadores que usam Mac. A solução oferece proteção a vários níveis e com base na cloud aos computadores corporativos, ao mesmo tempo que permite uma maior automação e capacidades de gestão aos fornecedores de serviços.

Opinião | Ciberataques: de que vale ter uma porta blindada se não a trancamos?

Nos últimos tempos tem sido cada vez frequente a existência de ataques informáticos às organizações. Exemplos como ataques ao Ebay e Dropbox, com o roubo de credenciais e senhas de acesso ou o alegado ataque russo à campanha de Hillary Clinton, que resultou na divulgação de mais de 60 mil e-mails da campanha são um novo paradigma.

Kaspersky Lab realiza webinar sobre WannaCry

A equipa da Kaspersky Lab, em parceria com a Comae Technologies, organiza, hoje, dia 17 de maio, um webinar de emergência. O objetivo do evento é ajudar a entender o WannaCry e as melhores formas de defensa contra este ransomware que afetou mais de 200 mil máquinas em todo o mundo.

Claranet integra Globinnova para criar nova unidade de negócio de segurança

A Claranet, empresa fornecedora de soluções de hosting, redes, segurança e workplace em modelo “as a service” anunciou a integração de todo o portfolio e colaboradores da Globinnova. Com esta aposta, a Claranet pretende alargar o seu alcance no mercado nacional e internacional como prestador de referência de Managed Security Services, a par da notoriedade que já alcançou no mercado de Managed Hosting Services. O objetivo da empresa é ultrapassar 1 milhão de euros, nesta área de Segurança, já em 2018.

Hancitor é um dos cinco malwares com maior impacto mundial

A Check Point reporta que o Hancitor é agora uma das cinco maiores ciberameaças a nível mundial de acordo com o Índice de Impacto de Ameaças global da empresa, o malware subiu 22 posições no índice depois de triplicar o seu impacto global durante o mês de fevereiro.

Investigadores descobrem vulnerabilidades no Whatsapp e Telegram

Os investigadores da Check Point descobriram uma nova vulnerabilidade nas versões para browser do WhatsApp e do Telegram – WhatsApp Web e Telegram Web – dois dos serviços de mensagens mais populares do mundo. Ao explorar o ponto fraco, os atacantes podem assumir o controlo das contas das vítimas na totalidade.

Kaspersky Lab descobre ataques “invisíveis” a empresas de 40 países

Os especialistas da Kaspersky Lab descobriram uma série de ataques que utilizam código Meterpreter com scripts PowerShell e outras ferramentas e se transformam em código malicioso capaz de se ocultar na memória e, de forma invisível, compilar as passwords dos administradores dos sistemas. Estas ameaças “invisíveis” permitem que os cibercriminosos tenham acesso e controlem os dispositivos das vítimas.

Medo é o principal componente do ransomware, diz Trend Micro

“Em 2016, as ameaças online evoluirão contando mais com uma vertente psicológica por trás de cada ataque do que com um melhor aspecto técnico da operação. Os agressores continuarão a usar o medo como o principal componente do ataque, pois já se mostrou eficaz no passado”. Estas foram as previsões da Trend Micro no final de 2015. E é o que acontece hoje.

Eset alerta: fraude usa falso recurso de videochamada no WhatsApp

A empresa global de segurança da informação Eset identificou uma nova campanha maliciosa que usa o falso lançamento de uma nova funcionalidade de videochamada para WhatsApp. Os cibercriminosos pretendem enganar os utilizadores para que, sem saberem, se inscrevam em diferentes serviços de mensagens pagas.

Eset identifica novo malware para USB que não deixa rasto

Os investigadores do laboratório Eset descobriram um novo malware do tipo Trojan que se propaga por meio da entrada USB dos computadores. Detetado como Win32/PSW.Stealer.NAI e apelidado de “Thief USB”, o código malicioso destaca-se pela sua capacidade de não deixar rastros no equipamento infetado.

Redes corporativas sofreram 32 milhões de tentativas de ataques, diz Fortinet

Este é o resultado do Programa de Avaliação Global de Ameaças Cibernéticas da Fortinet (CTAP), que analisa o tráfego de rede nas companhias em busca de indicadores de invasões. O estudo indica que empresas de todos os tamanhos e verticais continuam a enfrentar um cenário constante e consistente de ameaças, com mais de 32 milhões de tentativas de ataques a essas redes em cinco meses (outubro de 2015 a fevereiro de 2016).

Saúde, educação e governo foram setores mais atacados por hackers em 2015

O Relatório Anual de Roundup de Segurança, “Setting the Stage: Landscape Shifts Dictate Future Threat Response Strategies”, da Trend Micro, analisou os incidentes de segurança mais significativos de 2015. A pesquisa da empresa de segurança da informação confirma que os atacantes estão cada vez mais corajosos, inteligentes e ousados. São fortes em vetores de ataque, esforços de ciberespionagem e atividades do submundo cibernético numa base global.

Cibersegurança: Obama quer ampliar orçamento para proteger governo

Quando o assunto é segurança da informação, ninguém está totalmente protegido, ainda que seja uma potência como os Estados Unidos. Não por acaso, o seu presidente Barack Obama incluiu na sua proposta de orçamento para o ano fiscal de 2017 a solicitação de nada menos do que 19 mil milhões dólares para a segurança cibernética de todo o governo norte-americano. O que representa um aumento de 5 mil milhões de dólares em relação a este ano, de acordo com funcionários do alto escalão.

Como garantir privacidade online? Intel Security dá dicas

A Intel Security está atenta à necessidade de manter íntegros os dados de quem usa a Internet. Esta entende que é preciso promover a conscientização do respeito à privacidade, à proteção dos dados e à geração de confiança na Internet. Confira a seguir as dicas da empresa para ajudar a proteger a privacidade do utilizador enquanto estiver online.

Relatório da Arbor aponta tendências em ameaças avançadas

A Arbor Networks, divisão de segurança da Netscout, divulga o seu 11º Relatório Anual sobre Segurança da Infraestrutura Global (Worldwide Infrastructure Security Report). As informações vieram da comunidade mundial de operações de segurança e vão desde deteção de ameaças e resposta a incidentes até aspetos relativos a equipas, orçamentos e relacionamento com parceiros.

Quais foram as principais ameaças de segurança no mundo em 2015? Confira

A Eset, fornecedora global de soluções de segurança, divulga relatório sobre as ameaças virtuais que aconteceram em 2015. O estudo aponta que os utilizadores têm ficado cada vez mais exigentes com os serviços que contratam na Internet, em relação à proteção das informações. A seguir, confira as que se propagaram em cada um dos meses do ano passado.

EUA reforçam resposta a ciberataques contra as suas infraestruturas

O governo norte-americano está a considerar aplicar sanções às empresas e particulares que pensa terem estado por detrás dos ciberataques às suas corporações. A China é um dos países que encima a lista de alvos desta “retaliação” de Washington, que surge pouco tempo antes de uma visita oficial do Presidente chinês aos Estados Unidos.