Archives

Adobe publica update urgente para Flash

A Adobe publicou um update urgente para o seu software Flash depois de descobrir que uma vulnerabilidade tem sido usada em ataques de ransomware. O update engloba Windows, Mac, Linux e Chrome OS.

Eset identifica novo malware para USB que não deixa rasto

Os investigadores do laboratório Eset descobriram um novo malware do tipo Trojan que se propaga por meio da entrada USB dos computadores. Detetado como Win32/PSW.Stealer.NAI e apelidado de “Thief USB”, o código malicioso destaca-se pela sua capacidade de não deixar rastros no equipamento infetado.

Quais são os limites morais para o uso de tecnologias na guerra?

A NOS e o Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT) vão organizar na próxima segunda-feira um debate dedicado ao uso de novas tecnologias na guerra, por exemplo drones. O encontro é seguido da antestreia do filme “Operação Eye in the Sky”, com Helen Mirren.

Palo Alto Networks identifica malware que infeta iPhones

A unidade de pesquisas da empresa de segurança de rede Palo Alto Networks (Unit 42) identificou um novo trojan capaz de infetar dispositivos iOS que não passaram por jailbreak – aqueles que não tiveram o sistema operacional desbloqueado para a instalação de softwares não autorizados pela Apple. Chamado “AceDeceiver”, o malware afeta atualmente utilizadores Apple na China.

Redes corporativas sofreram 32 milhões de tentativas de ataques, diz Fortinet

Este é o resultado do Programa de Avaliação Global de Ameaças Cibernéticas da Fortinet (CTAP), que analisa o tráfego de rede nas companhias em busca de indicadores de invasões. O estudo indica que empresas de todos os tamanhos e verticais continuam a enfrentar um cenário constante e consistente de ameaças, com mais de 32 milhões de tentativas de ataques a essas redes em cinco meses (outubro de 2015 a fevereiro de 2016).

Saúde, educação e governo foram setores mais atacados por hackers em 2015

O Relatório Anual de Roundup de Segurança, “Setting the Stage: Landscape Shifts Dictate Future Threat Response Strategies”, da Trend Micro, analisou os incidentes de segurança mais significativos de 2015. A pesquisa da empresa de segurança da informação confirma que os atacantes estão cada vez mais corajosos, inteligentes e ousados. São fortes em vetores de ataque, esforços de ciberespionagem e atividades do submundo cibernético numa base global.

Como proteger o smartphone na era da geolocalização

Há cada vez mais aplicações que requerem acesso aos dados de localização do smartphone. Na prática, a geolocalização do utilizador pode abrir um mundo de problemas de segurança e privacidade. Perguntámos à ESET como garantir níveis satisfatórios de proteção.

BT e Palo Alto unem forças para tornar nuvem mais segura

A BT, fornecedor global de soluções e serviços de comunicação, e a Palo Alto Networks, empresa de segurança de próxima geração, anunciam acordo para integração da Plataforma de Segurança de Próxima Geração da Palo Alto Networks ao portefólio de serviços de segurança prestados pela BT.

Em guerra com o FBI, Apple quer tornar o iPhone mais difícil de arrombar

A Apple já só tem mais um dia para apresentar perante o tribunal a argumentação que justifica a desobediência à ordem emitida na semana passada, para que assista o FBI no arrombamento do iPhone de um terrorista. Entretanto, a empresa estará a trabalhar em formas de tornar mais difícil esse tipo de arrombamentos.

Eset lista 10 mandamentos para navegação segura na Internet

A empresa de segurança da informação destaca que nos últimos anos o número de ataques virtuais tem crescido significativamente. Neles, cibercriminosos disseminam códigos maliciosos e tentam roubar informações pessoais dos internautas. Diante deste quadro, a Eset quer reforçar uma campanha de consciencialização dos utilizadores sobre como se protegerem durante a navegação online.

Centros de Operações de Segurança não são maduros, diz estudo da HP

A Hewlett Packard (HP) divulga seu terceiro relatório anual, o State of Security Operations 2016. O estudo destaca o papel que os centros de operações de segurança (SOCs, na sigla em inglês) desempenham para garantir a proteção digital das empresas. Segundo a companhia, à medida que as organizações enfrentam um cenário de ameaças cada vez mais volátil, o relatório avalia os níveis de maturidade dos SOCs para ajudar as companhias a aprimorar os seus processos a fim de se tornarem seguras.