Portugueses receiam que os seus dados caiam em mãos erradas quando compram online

Segurança

De acordo com o European Consumer Payment Report da Intrum, multinacional especializada em serviços de gestão de crédito, 76% dos portugueses receia que os seus dados pessoais caiam nas mãos erradas quando compram online. A nível europeu a média é de 51%.

Apesar de os portugueses assumirem esta preocupação, 44% afirma raramente ler os termos e condições quando faz compras em sites online, valor este superior à média europeia que é de 39%.

As principais preocupações dos inquiridos portugueses quando encomendam produtos online num país estrangeiro, são a incerteza sobre a qualidade desses produtos (59%) e a possibilidade de estes poderem ser pirateados e não originais (52%).

O estudo da Intrum revela ainda que mais de metade dos portugueses, quando está a comprar online, prefere que o fornecedor seja português e 48% revela não comprar produtos a vendedores situados noutros países.

Dos países europeus que participaram no estudo, 63% dos inquiridos afirmou também preferir que o fornecedor seja do seu país de origem.

Como referido, os portugueses preferem comprar online a fornecedores do seu país de origem, mas caso isso não seja possível, 62% escolhe comprar online noutro país da europa, 60% prefere comprar na China, e 30% nos EUA.

Luís Salvaterra, diretor-geral da Intrum Portugal, alerta que “os consumidores devem estar atentos quando fazem compras online. A Internet tornou o mundo mais pequeno e o mercado online está a permanentemente a desafiar os limites. Existem muitos fatores que podem afetar o nosso comportamento de compras online, como por exemplo conveniência, preço, opções de pagamento, disponibilidade do produto e termos e condições, mas a segurança é um fator que não deve ser descurado”.