Politécnico de Setúbal reconverte profissionais para a área das TIC

EmpregoGestão

A formação em competências digitais surge integrada no âmbito do programa nacional UpSkill.

O Instituto Politécnico de Setúbal é uma das entidades parceiras do programa UpSkill, que está a requalificar profissionais para a área das Tecnologias de Informação e Comunicação.

A aposta surge como resposta à crescente procura de talento digital por parte das empresas e contributo para o aumento da competitividade do País.

O programa nacional, que estima formar 3 000 pessoas em três anos, resulta de uma parceria entre a Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP).

Estas ações dirigem-se a quem está em situação de desemprego ou queira tentar um novo rumo profissional numa área de grande carência de recursos humanos para a generalidade das empresas em processo de  transformação digital.

Atualmente a formação está a decorrer em vários politécnicos a nível nacional – Braga, Castelo Branco, Guarda, Santarém/Leiria, Porto e Viseu -, sendo que a Área Metropolitana de Lisboa, onde se concentra o maior número de formandos, é assegurada pelo IPS e também pelo ISCTE.

Os cursos, que têm uma duração estimada de seis meses em ambiente letivo, abarcam a programação, designadamente em Java e .Net, e as plataformas de desenvolvimento low code, como é o caso da Outsystems.

Seguem-se três meses de estágio nas empresas aderentes ao programa, estando prevista a contratação de, pelo menos, 80 por cento dos novos recursos humanos qualificados, mediante uma remuneração mínima de 1 200 euros mensais.

 

Read also :