ONI foi comprada pela Gigas

EmpresasNegócios

A empresa espanhola comprou o operador luso por 40 milhões de euros.

A Gigas, multinacional espanhola especializada em serviços de cloud computing, anunciou um acordo vinculativo com a sociedade de investimento GAEA Inversión para a aquisição da ONI, operadora de telecomunicações no segmento empresarial em Portugal.

A GAEA, gerida pela lnveready, que hoje é obrigacionista da Gigas, passará a deter 100% do capital social da ONI, num negócio que ronda os 40 milhões de euros.

A ONI vai terminar 2020 com receitas estimadas de 37,3 milhões de euros e um EBITDA normalizado de 7 milhões de euros. Assim, com esta aquisição e a anunciada em setembro da operadora irlandesa Ignitar (2 milhões de euros de receitas e 700 mil euros de EBITDA), a Gigas irá atingir receitas proforma totais este ano de aproximadamente 50 milhões de euros.

A ONI fornece serviços de telecomunicações, cloud e TI/Segurança “a cerca de 1.100 grandes e médias empresas, bem como serviços de retalho de voz e dados para outras operadoras de telecomunicações”.

Detém ainda dois centros de dados próprios (um em Lisboa e outro no Porto), redes de fibra metropolitanas em Portugal e uma rede de fibra que liga Madrid a Lisboa e Porto, “e que irá favorecer a integração de serviços e operações com a Gigas na Península Ibérica”.

A equipa da ONI é constituída por 165 profissionais.

Com a aquisição da ONI, a Gigas inicia a sua nova fase “de se tornar um operador relevante no mercado de serviços convergentes de telecomunicações, cloud e segurança para empresas da Península Ibérica”.

Ao mesmo tempo, “reforça a sua oferta de produtos para ser um fornecedor abrangente (one stop shop) às empresas e agrega uma equipa humana e capacidades de telecomunicações em Portugal”.

A Gigas já está presente em Portugal desde 2019 através da aquisição realizada no ano passado da AHP (fornecedor de serviços cloud), cujas operações continuam a ser lideradas pelo administrador José Ferreira Cruz.