NOS presente em debate internacional sobre 6G

Mobilidade

Conferência internacional 2021 Joint EuCNC & 6G Summit reúne cerca de 2000 especialistas para trabalhar e debater o futuro das comunicações.

 O caminho para qualquer geração móvel começa cerca de dez anos antes de a tecnologia ficar disponível.

E, embora a maioria dos países, a nível mundial, esteja ainda a trabalhar na disseminação das redes 5G, a Indústria e as Universidades estão já a olhar para o futuro das comunicações móveis – o 6G.

Assim sendo, entre 8 e 11 de junho, a NOS participa na European Conference on Networks and Communications & 6G Summit, para debater o futuro da próxima geração móvel, “sendo a única operadora de telecomunicações nacional presente neste momento de definição da estratégia para as redes 6G”, conforme anunciou em comunicado de imprensa.

Tal como aconteceu na entrega das últimas tecnologias móveis, a NOS “quer continuar na linha da frente no que diz respeito à inovação científica e tecnológica” do setor das telecomunicações.

Organizada pelo INESC TEC, a conferência  conta com o apoio da Comissão Europeia e da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, bem como do programa 6G Flagship / Universidade de Oulu.

Sob o mote “On the Road to 6G”, o evento vai discutir a implementação avançada do 5G e definir a visão da rede 6G, em especial os requisitos necessários e os programas de investigação nas tecnologias envolvidas.

De acordo com Manuel Ricardo, coordenador do Cluster de Redes de Sistemas Inteligentes do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), que organiza a conferência, “o 6G começa a ser investigado agora, para ser usado em 2030″.

Assim, “nesta conferência será lançada a estratégia de financiamento da União Europeia para a investigação do 6G e definida a visão da próxima geração de redes móveis”.

“A NOS tem estado, desde sempre, envolvida na construção do futuro das telecomunicações em Portugal, e o 6G não será exceção”,  afirma Jorge Graça, administrador executivo da NOS.

Apesar de ainda ser difícil materializar o 6G, espera-se que a próxima geração móvel potencie o desenvolvimento de novas tecnologias assentes em inteligência artificial, sensorização, imersão e internet das coisas, através de velocidades de 1 terabyte por segundo e latência dez vezes inferior à da geração anterior.

O 6G vai exponenciar a revolução de setores importantes da sociedade, como o da saúde, eliminando a barreira do tempo e espaço, com uma alta capacidade de transmitir muitos dados em pouco tempo, de forma altamente precisa e segura.