Milhões de euros gastos em presentes tecnológicos que os mais velhos não sabem usar

Negócios

As quadras festivas tendem a ser, no mínimo, dispendiosas. Mas a situação agrava-se quando o dinheiro é desperdiçado porque os pais não estão tecnicamente preparados para dar uso aos presentes oferecidos pelos filhos.

A Kaspersky descobriu também que esta é uma realidade que muitos se recusam a admitir até ao dia de Natal: só depois de receberem (e agradecerem) as ofertas tecnológicas é que pais e familiares mais velhos ficam surpresos, porque se apercebem que não sabem como tirar proveito dessas prendas.

Em Portugal, 9% dos pais inquiridos pela Kaspersky admitiu ser novato em tecnologia, reconhecendo que tarda mais de um mês a pôr um presente tecnológico a funcionar por completo. O estudo “The Rise of Can You Just… mostra que, sem a ajuda de amigos ou familiares mais jovens, é muito complicado para as gerações mais velhas usufruírem sem dificuldades dos seus dispositivos e gadgets tecnológicos.

As conclusões são claras: 40% dos pais portugueses com filhos maiores de 16 anos classificam-se como inexperientes em novas tecnologias. E 41% afirmam lutar diariamente contra os desafios tecnológicos sem o apoio dos seus filhos.

“A tecnologia é cada vez mais fundamental nas nossas vidas. Por isso, seguramente que neste Natal, muitos dos presentes debaixo da árvore foram aparelhos tecnológicos. Contudo, muitas das pessoas que receberam estas prendas farão pouco uso desses dispositivos, não por falta de interesse, mas antes porque lhes falta confiança para pôr estes gadgets a funcionar corretamente. É uma pena que assim se percam todas as vantagens que existem em oferecer tecnologia”, salienta Alfonso Ramirez, diretor-geral da Kaspersky Ibéria

Read also :