Marketplaces Internacionais: número de reclamações sobe 94%

e-Commercee-Marketing

O Portal da Queixa identificou um crescimento de 94% do número de reclamações dirigidas a marketplaces internacionais.

Shein, Wish, Aliexpress e Amazon são as entidades que reuniram mais queixas em 2021.

Atrasos ou problemas com a entrega das encomendas foram o principal motivo de reclamação dos consumidores portugueses que registaram um crescimento de 94% no número de reclamações de marketplaces, diz o Portal da Queixa.

As ofertas de produtos a preços mais vantajosos – através dos markeplaces internacionais como a Amazon, a Shein e o Aliexpress -, têm-se revelado uma dor de cabeça para os consumidores portugueses.

Em causa, diz o Portal da Queixa, “estão as más experiências na entrega das encomendas e o difícil acesso aos canais de apoio aos clientes”.

Consequentemente, os níveis de confiança em plataformas de e-commerce internacionais “têm registado baixos índices de satisfação no Portal da Queixa”.

Entre os dias 01 janeiro e 31 de julho de 2021, o Portal da Queixa recebeu um total de 997 reclamações dirigidas a marketplaces internacionais, um crescimento de 94% face ao período homólogo.

De 01 de janeiro de 2020 até 31 de julho de 2020, foram registadas apenas 515 reclamações na maior rede social de consumidores de Portugal.

A análise revela que, este ano, os marketplaces internacionais mais reclamados pelos consumidores portugueses são: Shein (417 queixas), Wish (190), Aliexpress (168) e Amazon (104), sendo que, estas quatro entidades reuniram 88% do total de reclamações registado no período em análise no Portal da Queixa.

Comparativamente com o ano anterior, as marcas Aliexpress, Amazon e MiniIntheBox foram as marcas que registaram o maior volume de crescimento: 137%; 136% e 200%, respetivamente.