Jogos Olímpicos de Inverno foram vítimas de ciberataque

Segurança

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Inverno confirmaram que foram vítimas de um ciberataque durante a cerimónia de abertura na última sexta-feira.

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Inverno, que estão a decorrer na Coreia do Sul, em Pyeongchang, confirmaram este domingo que foram vítimas de um ciberataque durante a cerimónia de abertura na última sexta-feira.

Os sistemas dos jogos, que inclui os serviços de televisão e internet, foram afetados por um hack, mas os organizadores do evento afirmam que nenhuma parte crítica das suas operações foi comprometida. “Manter as operações seguras é o nosso propósito”, assegura o porta-voz do Comité Olímpico Internacional (COI), Mark Adams.

O porta-voz afirmou que o Comité não vai comentar o assunto e que este é um tema com o qual ainda estão a lidar. “Estamos a ter a certeza que os nossos sistemas estão seguros”.

Quando questionado se os organizadores sabiam quem estavam por detrás deste ataque, Mark Adams respondeu que “eu não sei certamente. Mas as melhores práticas internacionais dizem para não falarmos sobre o ataque”.

Em conjunto com o COI, os organizadores sul-coreanos decidiram não revelar a origem da fonte do ataque, assegurando que as duas entidades sabem “a causa do problema, mas este tipo de problemas é recorrente durante os Jogos”.

A Rússia foi banida dos jogos por doping e afirmou dias antes da cerimónia de abertura que quaisquer alegações que ligassem hackers russos com ataques à infraestrutura seriam infundadas.

Em janeiro, investigadores de segurança encontraram indicações de que hackers baseados na Rússia pudessem estar a planear um ataque contra a organização Olímpica e de antidoping em retaliação à exclusão da Rússia destes Jogos Olímpicos de Inverno.

Read also :

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor