Hacker preso por invadir sistemas do TSE brasileiro

Segurança

Policias portuguesa e brasileira juntaram-se para prender um hacker português e três brasileiros suspeitos de expor informações de ex-funcionários e ex-ministros.

Foi preso em Portugal um hacker suspeito de ter invadido os sistemas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) brasileiro.

Tratou-se de uma operação conjunta entre a Polícia Federal (PF) do Brasil e a Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária Portuguesa.

O cidadão português, de 19 anos, que foi detido usava o nome Zambrius e seria, segundo comunicado da policia portuguesa, o responsável de um grupo denominado Cyberteam.

O hacker estava já em prisão domiciliária depois de o seu grupo, a CyberTeam, ter sido responsabilizado por vários ataques informáticos, como o que resultou no roubo de credenciais de funcionários da Altice ou um outro cujo o alvo foi a Direção-Geral do Orçamento do Ministério das Finanças.

De acordo com a PF, em São Paulo e Minas Gerais, foram também cumpridos três mandatos de busca e apreensão e três medidas cautelares de proibição de contato entre investigados.

Segundo o inquérito instaurado pela Polícia Federal, estamos perante crimes de invasão de dispositivo informático e de associação criminosa.

Na primeira ronda das eleições municipais (que decorreram no passado dia 15 de Novembro), os hackers expuseram informações administrativas de ex-funcionários e ex-ministros do TSE.

Read also :