FinTech crescem 11% no 4º trimestre de 2020

economia

O World FinTech Report 2021 aponta que as FinTech estão a tornar-se mais rentáveis e que a banca tradicional se reposiciona e lança filiais totalmente digitais.

As FinTech estão à beira de alcançar um marco importante em termos de maturidade: a rentabilidade. Durante a pandemia da COVID-19, as FinTech demonstraram possuir “elevados níveis de resiliência e registaram níveis de crescimento de dois dígitos, não obstante os desafios operacionais e financeiros que o setor financeiro enfrentou”.

Os dados são do estudo World FinTech Report 2021 realizado pela Capgemini e a Efma, com o intuito de responder à popularidade cada vez maior das FinTech entre os consumidores e aos níveis crescentes de rentabilidade que estão a alcançar.

Mais de metade (51%) das FinTech inquiridas pelo estudo revelaram esperar que as suas reservas de capital venham a ser afetadas pelos custos decorrentes do recrutamento, da integração e do armazenamento de dados, que aumentaram substancialmente durante o confinamento.

No entanto, apesar deste ambiente de incerteza, o sector das FinTech registou “um crescimento de 11% no quarto trimestre de 2020 face a período homólogo do ano transato”, após quatro anos consecutivos de resultados negativos.

Além disso, as FinTech, graças aos seus portfólios diversificados de produtos, “estão a atrair cada vez mais investidores”.

O estudo sublinha também que as transações entre as FinTech mais maduras registaram um crescimento de 9% entre 2019 e 2020.

A adoção de modelos digitais em todo o mundo durante a pandemia também permitiu que as FinTech ganhassem mais quota de mercado e, consequentemente, “que concorressem ainda mais com os bancos tradicionais”.

O estudo revela que 25% dos consumidores que procuram serviços mais rápidos, mais personalizados, mais convenientes e mais úteis para o seu dia-a-dia em todo o mundo, “estão inclinados a experimentar os produtos dos novos players do setor financeiro”.

Read also :