Ferrari escolhe cloud da AWS para inovar na estrada e na pista

Cloud

As empresas vão desenvolver uma nova plataforma, suportada pela AWS, de envolvimento digital para os fãs da Scuderia Ferrari, que oferece conteúdos imersivos e personalizados a partir da pista.

A Amazon Web Services tornou-se fornecedora da Ferrari no âmbito dos seus serviços de Cloud, Machine Learning e Inteligência Artificial.

Juntas, as empresas vão “acelerar o ritmo da inovação em toda a organização Ferrari”, incluindo o seu departamento de carros de estrada, GT Competitions, o Ferrari Challenge e a equipa Scuderia Ferrari FORMULA 1 (F1).

A Ferrari vai recorrer aos serviços da AWS e à sua infraestrutura global, incluindo a região AWS Europa (Milão), para simplificar a conceção e os testes dos seus carros, “proporcionando aos clientes experiências de condução emocionantes”.

Além disso, a Scuderia Ferrari vai recorrer à AWS para lançar uma plataforma digital de envolvimento de fãs, através da sua aplicação móvel, ao envolver centenas de milhões de fãs em todo o mundo com conteúdos exclusivos e personalizados.

“Acredito com convicção que a AWS vai possibilitar que a nossa empresa se torne uma organização orientada para dados, que utiliza o poder da tecnologia para melhorar produtos, aumentar o envolvimento com os fãs da Ferrari em todo o mundo e proporcionar experiências de condução cada vez mais emocionantes”, afirma Mattia Binotto, diretor da Scuderia Ferrari.

O mesmo responsável explica ainda que a escolha da AWS tem a ver com “o seu foco contínuo na inovação, o seu portefólio inigualável de capacidades e a sua experiência reconhecida no apoio a parceiros nas indústrias automóvel e desportiva”.

A Ferrari vai tirar partido da Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2), que conta com uma gama de casos especializados para computação eficiente de alto desempenho (HPC), com o objetivo de executar simulações complexas que testam o desempenho do carro sob uma grande variedade de condições de condução e cenários de corrida.

Como parte deste trabalho, a Ferrari vai utilizar casos baseados na AWS Graviton2, “que oferecem de forma consistente um desempenho sete vezes melhor em comparação com os casos baseados em x86 da geração anterior”.

Além disso, ao explorar a escala ilimitada dos recursos HPC da AWS, a Ferrari pode executar milhares de simulações em simultâneo para obter conhecimentos mais rapidamente, antes de possíveis simulações de corrida num ambiente local.

Como resultado, “a empresa pode prosseguir uma abordagem ágil à experimentação de novos desenhos e estratégias para acelerar o seu ritmo de inovação”.

Além disso, para os fãs das corridas de F1, a Scuderia Ferrari vai utilizar o processamento, reservatórios e serviços multimédia da AWS para potenciar uma nova plataforma de envolvimento de fãs digitais, através da sua aplicação móvel que irá informar, educar e entreter os seus fãs.

Read also :