Facebook. Utilização de dados preocupa Theresa May

e-MarketingRedes Sociais

O Reino Unido mostra-se muito preocupado com as alegações de que a empresa de dados britânica Cambridge Analytica explorou dados de milhões de utilizadores.

O Reino Unido mostra-se muito preocupado com as alegações de que a empresa de dados britânica Cambridge Analytica explorou dados de milhões de utilizadores do Facebook sem a sua autorização em campanhas eleitorais, disse na segunda-feira um porta-voz da primeira-ministra Theresa May.

O presidente do Comité de Digital, Cultura, Meios de Comunicação e Desporto do parlamento também alegou que o presidente-executivo da Cambridge Analytica, Alexander Nix, havia “deliberadamente induzido em erro” a sua comissão durante o testemunho sobre a utilização de dados do Facebook há duas semanas.

Vários jornais informaram no sábado que a empresa de análise política havia recolhido dados privados em mais de 50 milhões de utilizadores do Facebook para apoiar a campanha eleitoral presidencial de Donald Trump em 2016.

O Facebook disse numa declaração na sexta-feira que tinha tomado conhecimento em 2015 que um professor de psicologia da Universidade de Cambridge tinha mentido para a empresa e violado as suas políticas, passando dados para a Cambridge Analytica a partir de uma aplicações de testes de psicologia que ele próprio tinha construído. O Facebook disse que suspendeu as empresas e investigadores envolvidos.

“As alegações são claramente muito preocupantes”, disse o porta-voz da primeira-minsitra britânica aos jornalistas na segunda-feira. “É essencial que as pessoas possam ter confiança de que seus dados pessoais serão protegidos e usados de maneira apropriada”.

O presidente da comissão parlamentar e o legislador conservador Damian Collins disseram no domingo que o Facebook evitou responder perguntas diretas do comité sobre o que sabia sobre o abuso dos dados da rede social dos seus utilizadores pela Cambridge Analytica.

Read also :