EY lança 8ª edição do Prémio EY Entrepreneur Of The Year

Inovação

A EY Portugal acaba de anunciar o lançamento da 8ª edição do EY Entrepreneur Of The Year (EoY), uma iniciativa que celebra os empreendedores que superam todos os obstáculos para concretizar a sua visão de negócio, criar valor e mudar o mundo.

Os candidatos deverão apresentar casos de empreendedorismo de sucesso, ilustrados através de boas práticas de inovação e de capacidade de gestão. O vencedor desta 8ª edição irá representar Portugal no EY World – Entrepreneur Of The Year, em junho de 2020, disputando o galardão de melhor empreendedor global com os vencedores das edições realizadas em mais de 60 países.

A última edição do EoY em Portugal contou com finalistas como Manuel Rui Nabeiro e Rui Miguel Nabeiro (Delta Cafés), Luís Moura e Silva (Wit Software), Nuno Sebastião (Feedzai), João Miranda (Frulact), Luís Miguel Sousa (Grupo Sousa), Mário Ferreira(Grupo Mystic Invest) e António Rios Amorim (Corticeira Amorim), que se sagrou o vencedor.

Para João Alves, Country Managing Partner da EY Portugal, “ao organizarmos mais uma edição do EoY estamos a renovar o nosso compromisso com o empreendedorismo, reconhecendo o papel essencial dos empreendedores na nossa economia e procurando que o seu legado sirva de inspiração às novas gerações. Vamos mais uma vez procurar exemplos de quem, com mérito e perseverança, conseguiu ultrapassar todas as dificuldades e concretizou a sua visão de negócio”.

António Gomes Mota será, mais uma vez, o Presidente do Júri desta iniciativa, e irá liderar um painel de jurados independentes, composto por prestigiadas e reconhecidas personalidades, representativas dos diversos quadrantes da nossa sociedade. “Como sempre, pediremos ao júri para avaliar as candidaturas pelo perfil empreendedor dos candidatos e pela performance estratégica, de inovação e financeira das empresas que lideram. No entanto, como é apanágio do programa EY EoY, iremos pedir uma valorização especial dos casos em que o sucesso empresarial resulta na partilha de valor com a comunidade, por exemplo através de iniciativas de responsabilidade social”, comenta João Alves.

As candidaturas podem ser submetidas com o máximo de três elementos, que mantenham uma participação ativa na gestão da empresa e com um capital social de, pelo menos, 10% cada. A organização tem de estar estabelecida em Portugal há, pelo menos, 3 anos; apresentar um volume anual de negócios superior a 2,5 milhões de euros, bem como um capital maioritariamente nacional; e possuir um mínimo de 10 colaboradores.

As candidaturas são totalmente gratuitas, estarão abertas até dia 31 de dezembro e podem ser efetuadas aqui. Em fevereiro de 2020 serão anunciados os finalistas, e em março, será conhecido o vencedor nacional que irá representar o país na  final mundial do EY World Entrepreneur of the Year, realizada no Mónaco, em junho do próximo ano.

Read also :