ESA recebe protótipo de impressora 3D portuguesa

CiênciaInovação

A ESA já recebeu o protótipo de impressora 3D criada para funcionar em ambiente de microgravidade desenvolvida por um consórcio internacional.

A Agência Espacial Europeia (ESA) já recebeu o protótipo de impressora 3D criada para funcionar em ambiente de microgravidade com polímeros de alta performance, desenvolvida por um consórcio internacional, onde se encontra a portuguesa BeeVeryCreative.

Com o know-how e experiência adquiridos neste projeto de elevada exigência e com o acompanhamento do Instituto Pedro Nunes – Broker da ESA em Portugal – a BeeVeryCreative vai desenvolver agora uma impressora 3D para empresas.

O Projeto MELT (Manufacturing of Experimental Layer Technology) teve como objetivo desenvolver e testar um protótipo de impressora 3D desenhada para Estação Espacial Internacional capaz de imprimir, em ambiente de microgravidade com polímeros de alta performance, peças (spareparts) e ferramentas úteis para os astronautas. Após vencerem um concurso lançado pela ESA, este consórcio internacional, constituído pela SONACA Space, BeeVeryCreative, OHB-System e Active Space Technologies, dedicou-se ao desenvolvimento do protótipo durante mais de dois anos, tendo sido da responsabilidade da BeeVeryCreative o desenvolvimento do equipamento e do seu software.

Depois de concluídas todas as fases de desenvolvimento do projeto, o protótipo foi entregue à ESA.

Com o conhecimento adquirido na investigação e desenvolvimento deste protótipo com elevado grau de exigência, a BeeVeryCreative pretende agora criar uma impressora 3D mais orientada para a indústria e seus departamentos de desenvolvimento de produto e prototipagem rápida. Este novo projeto da startup portuguesa está a ser desenvolvido com o acompanhamento do Instituto Pedro Nunes.

Com esta nova solução da BeeVeryCreative, indústrias como a do automóvel, calçado, eletrónica, entre muitas outras, poderão recorrer à prototipagem rápida com elevada qualidade de impressão e precisão dimensional, facilidade de utilização, diversidade de materiais e flexibilidade na conceção, beneficiando de redução do tempo e do custo de todo o processo iterativo de desenvolvimento de produto.

O Instituto Pedro Nunes é membro da rede de Brokers de Transferência Tecnologia da ESA, apoiando a comercialização da tecnologia espacial em mercados não espaciais e divulgando as melhores e mais promissoras tecnologias espaciais e competências das empresas e academia espaciais portuguesas.

Também coordena o Centro de Incubação da ESA em Portugal, onde são apoiadas startups que transfiram tecnologia espacial para setores terrestres, mas também novas empresas que pretendam entrar no mercado espacial comercial, na chamada New Space.

Read also :