Enging entre as 15 startups mais inovadoras do mundo para o setor da energia

InovaçãoNegócios

Empresa de Oliveira do Hospital está no Free Electrons, programa que liga startups às principais utilities a nível global. EDP é um dos promotores da iniciativa, com nove outros players internacionais

A Enging é uma das startups mais inovadoras do mundo para o setor da energia, figurando na shortlist da Free Electron, iniciativa que liga as startups mais promissoras a nível global às gigantes da Energia.

A empresa foi uma das duas portuguesas a chegar ao top 30 mundial e, ontem, em Dublin, num bootcamp da iniciativa onde pôde reunir com os principais players do mercado das utilities (elétricas e água), foi anunciada como uma das 15 mais inovadoras do setor.

Com a transformação digital, o setor da energia tem registado fortes transformações nos últimos anos, com as empresas a procurarem novas formas de operar e de entregar valor aos seus clientes.

É neste âmbito que surgiu a Free Electrons, que este ano contou com 481 inscrições de startups de 60 países, 21 portuguesas. Apenas 30 chegaram ao bootcamp, que decorreu de 2 a 4 de abril, na Irlanda, e apenas 15 passam à fase seguinte.

Na shortlist está a Enging, startup especialista em manutenção preditiva de equipamentos industriais, que, com as suas soluções – e um algoritmo próprio -, monitoriza motores e transformadores online e em tempo real, alertando em caso de falha ou avaria.

“Estamos muito satisfeitos com este reconhecimento a nível internacional, que confirma o nosso compromisso para com o impacto positivo que queremos criar.  Além de nos abrir portas para trabalhar com os principais players do mundo, mostra que o nosso produto tem real valor para o mercado de manutenção preditiva”, afirma Marco Ferreira, CEO e um dos fundadores da startup que nasceu no BLC3 – Campus de Tecnologia e Inovação, em Oliveira do Hospital.

A distinção também agrada aos investidores que apostaram na empresa e que veem assim o produto ser validado a nível internacional: “É mais uma prova de reconhecimento do trabalho de excelência e consistente que tem sido desenvolvido pela Enging no campo da manutenção preditiva. Um exemplo perfeito de tecnologia portuguesa com um impacto a nível global”, diz Francisco Ferreira Pinto, administrador executivo da Busy Angels, que acompanha a empresa praticamente desde a sua fundação, tendo nela investido já duas vezes.

A empresa portuguesa ruma agora a Ohio, nos Estados Unidos, para participar no primeiro de três módulos do programa mundial, de 21 a 24 de maio, onde terá a oportunidade de mostrar como as suas soluções podem ser aplicadas de acordo com os desafios daquele mercado.

Seguir-se-á um segundo módulo em Hong Kong, de 25 a 28 de junho, onde as startups participantes poderão começar a negociar um projeto piloto, e em setembro, entre os dias 16 e 19, a Free Electrons chega a Lisboa. Nesta última etapa, as startups devem concluir as negociações com os players e fazer um pitch final.

É também na capital portuguesa que será anunciado o grande vencedor desta que é a 3ª edição do evento, a quem será atribuído um prémio no valor de 200 mil dólares.

A Free Electrons é promovida por entidades de todo o mundo, incluindo a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), ESB (Irlanda), Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura), Tokyo Electric Power Company (Japão), American Electric Power (EUA), CLP (Hong Kong) e a portuguesa EDP. Por cá, a iniciativa conta também com o apoio da Beta-I.