Como aferir as competências de um candidato de IT?

EmpregoGestãoSkills

O recrutamento em Tecnologias de Informação é cada vez mais um verdadeiro desafio. As empresas têm por objetivo recrutar um colaborador que tenha pensamento lógico, espírito de equipa, seja aberto a críticas e que seja um bom comunicador. A capacidade de influência positiva na equipa também é um ponto cada vez mais procurado e assim, a dificuldade em encontrar um profissional que reúna todas estas competências aumenta exponencialmente. Torna-se essencial fazer uma análise mais profunda das soft e hard skills dos candidatos, para perceber se é um perfil promissor.

Hard Skills

As competências dos software developers / analysts, podem ser verificadas antes de ser agendada a primeira entrevista presencial. Uma das possibilidades é efetuar um teste preliminar online que avalie as suas aptidões práticas e existem aplicações e sites, como o Technically Compatible ou o Codility (ambos pagos), que permitem avaliar vários tipos de tecnologias e linguagens de programação com diferentes níveis de dificuldade.

A gamificação hoje é uma variável cada vez mais presente nos testes online, sendo possível aprimorar as tarefas e aumentar a motivação através da adição de alguns elementos de jogos de computador, acrescentando até alguma rivalidade.

Um método ainda pouco comum, mas muito eficaz é a realização de hackathons para aferir as competências técnicas dos developers. Funcionando como uma competição, os concorrentes (e não candidatos) tornar-se-ão ponto de interesse para mais do que uma empresa ao mostrarem a sua eficiência e a criatividade ao longo dos desafios apresentados. Neste tipo de competição também é possível analisar a capacidade de trabalhar sob pressão e de colaboração com outros developers.

Mais do que conhecimento

Quando eventualmente o candidato atinge as expetativas em termos de competências profissionais, é extremamente importante garantir que se enquadra na equipa que irá integrar. Hoje em dia, os profissionais das TI já não são vistos como lobos solitários que trabalham individualmente. Antes pelo contrário, mais comummente muito resume-se a comunicação entre as equipas e a briefings diários, veja-se o caso das equipas Agile. Estas competências são importantes a todos os níveis hierárquicos, mas deverão ter uma importância redobrada em cargos de gestão, igualando as capacidades técnicas.

Os bons managers valem o seu peso em ouro

O mercado de IT é hoje em dia um mercado orientado ao candidato, aliado ao facto de haver escassez deste tipo de perfis, faz com que ter um bom manager seja fundamental para o crescimento da empresa. Quem assumir esta função deverá combinar as qualidades de capitão de equipa, psicólogo, visionário e analista. Um bom manager motiva, inspira, resolve problemas e está alerta a todas as situações que ocorrem na sua equipa, lida com a equipa como um organismo complexo e não como conjunto de indivíduos. Na era da globalização e da cooperação internacional no setor de IT, os valores que ganham importância são a tolerância e o respeito por diversas visões do mundo, a capacidade de gerir equipas multiculturais, dando grande ênfase à capacidade de lidar com a pressão e resolver problemas que surjam pela diferença entre as pessoas de diferentes partes do mundo.

 Ver e avaliar

Outra maneira, mais morosa mas eficaz, de avaliar melhor um candidato para uma posição de manager será atribuir um desafio que exija a aplicação prática de habilidades sociais. Esta dinâmica implica a colaboração do staff e poderia ser, por exemplo, trabalhar num projeto curto, cerca de 30 minutos, onde o candidato poderia liderar um grupo de developers. Desta forma, pode avaliar-se a capacidade de liderança, a habilidade de reduzir a pressão da equipa e se esta tem capacidade de multitasking.

Sinceridade insconsciente

Uma forma mais desafiante e possivelmente das melhores, para verificar as soft skills de um candidato é observar o seu comportamento antes e após a entrevista – quando menos espera estar a ser avaliado. Esta missão irá requerer o apoio de várias pessoas, mas poderá ser uma boa opção para cargos de top management.

O candidato será cuidadosamente observado durante as suas interações com vários interlocutores de níveis hierárquicos diferentes dentro da empresa: rececionistas, segurança, analistas, consultores, etc. o candidato não terá noção de que todos estes elementos irão partilhar a sua opinião numa fase posterior. Isto poderá significar que o se u comportamento será natural, o que permite avaliar efetivamente o seu carácter e abordagem com diferentes pessoas. É um método pouco comum mas poderá permitir tirar ilações interessantes.

Em conclusão, existem formas diferentes de avaliar as soft e as hard skills de candidatos de IT e estarão sempre a surgir novas metodologias. Num assunto tão importante como este, onde não convém deixar este tema por meias medidas, existe sempre a possibilidade de recorrer a um parceiro especializado em recrutamento para a área.

Read also :