CEO da Uber focado num “crescimento responsável”

EmpresasNegócios

Dara Khosrowshahi, o CEO da Uber, afirmou esta semana que está focado num “crescimento responsável” ao mesmo tempo que procura acabar com a cultura tóxica que herdou quando se juntou à empresa.

Dara Khosrowshahi, o CEO da Uber, afirmou esta semana que está focado num “crescimento responsável” ao mesmo tempo que procura acabar com a cultura tóxica que herdou quando se juntou à empresa.

Deste modo, a empresa procura crescer de forma responsável em vez de “crescer a qualquer custo”, como estava a acontecer, e esse plano inclui um novo começo na Alemanha, país onde a empresa travou várias batalhas legais.

Khosrowshahi pediu que se fizesse uma pausa nas práticas anteriores que resultaram em litigações por causa de problemas regulatórios, escândalos com condutores e também clientes, casos em tribunal e várias acusações da cultura tóxica que reinava na Uber.

Em Munique, numa conferência tecnológica, o CEO da Uber explicou que tendo em conta “tudo o que a empresa passou”, o negócio está “surpreendentemente bom”. “A parte do negócio que não está particularmente bem é a parte lucrativa”, acrescentou.

Assim que chegou à Alemanha, a Uber enfrentou batalhas legais com associações de táxis e reguladores das cidades onde operava, algo que acabou por levar o serviço a ser declarado ilegal em 2014. Atualmente, a Uber tem viagens realizadas por taxistas licenciados em Berlim e Munique, mas é um pequeno player no mercado de táxis no país.

Dara Khosrowshahi substituiu Travis Kalanick na liderança da Uber em agosto de 2017, depois do fundador da empresa ter sido afastado pelo conselho de administração. Antes, Khosrowshahi foi CEO da Expedia.

Read also :

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor