Bosch completa portfólio de sensores para a condução autónoma

Negócios

As coisas boas vêm em três – e para a condução autónoma isso não é exceção. Para que a condução autónoma segura possa ser uma realidade, além da câmara e do radar é necessário um terceiro princípio de sensor.

Nesse sentido, a Bosch está a preparar sensores de longo alcance para produção – o primeiro sistema lidar (deteção e alcance da luz) adequado para uso automóvel. Esta tecnologia de medição de distância baseada em laser é indispensável para as funções de condução nos níveis 3 a 5 da SAE. O novo sensor da Bosch cobrirá faixas de longa e curta distância em autoestradas e na cidade. Ao explorar economias de escala, a Bosch quer reduzir o preço da tecnologia sofisticada e torná-la adequada para o mercado de massa. “Ao preencher a lacuna do sensor, a Bosch está a tornar a condução autónoma uma possibilidade viável”, afirma Harald Kroeger, membro do conselho de administração da Bosch.

A tecnologia da está alerta para todas as situações da condução autónoma

Somente a implementação paralela de três princípios de sensores garante que a condução autónoma oferece segurança máxima. Isso mesmo foi confirmado pelas análises da Bosch, onde os especialistas investigaram todos os casos de uso das funções de condução autónoma – desde a assistência na autoestrada à condução totalmente autónoma nas cidades. Por exemplo, se um motociclo se aproxima de um veículo autónomo em alta velocidade num cruzamento, além da câmara e do radar, o lidar é necessário para garantir a deteção fiável do veículo de duas rodas. Nesse caso, o radar pode ter dificuldade em detetar a silhueta estreita do motociclo e as carenagens de plástico, por sua a vez a câmara pode ser ofuscada pela luz forte que recai sobre ela. Como tal, é necessário o radar, a câmara e o sensor lidar, estas três tecnologias complementam-se de forma perfeita, fornecendo informações confiáveis em todas as situações de condução. 

O sensor lidar é um elemento essencial na condução autónoma

Podemos pensar no laser como um terceiro olho: nos sistemas lidar, o sensor emite impulsos de laser e captura a luz do laser que está dispersa. O sistema calcula as distâncias com base na medida de tempo necessário para a luz se recuperar. O Lidar oferece uma resolução muito elevada, com um longo alcance e um amplo campo de visão. Como resultado, a ferramenta de medição de distância baseada em laser pode detetar com segurança até objetos não metálicos a uma grande distância, tais como pedras na estrada. Isso significa que há tempo de sobra para iniciar manobras de condução, como travar ou desviar. Ao mesmo tempo, o uso do lidar nos veículos expõe os componentes do sistema lidar, como o detetor e o laser, a muitas tensões – acima de tudo, no que diz respeito à resistência, temperatura e confiabilidade durante toda a vida útil do veículo.

Como a Bosch pode aproveitar a sua experiência em sensores e o seu know-how em sistemas nas áreas de tecnologia de radar e câmara ao desenvolver o lidar, a empresa consegue garantir que as três tecnologias de sensores se encaixam umas nas outras. “Queremos tornar a condução autónoma segura, conveniente e fascinante. Dessa forma, daremos uma contribuição decisiva para a mobilidade do futuro”, afirma Kroeger. O lidar de longo alcance da Bosch não só responderá a todos os requisitos de segurança para a condução autónoma, como também permitirá que as construtoras automóveis integrem no futuro e de uma maneira eficiente a tecnologia numa gama muito ampla de tipos de veículos.

Inteligência artificial torna os sistemas de assistência ainda mais seguros

A Bosch é líder em inovação em tecnologia de sensores para sistemas de assistência ao condutor e condução autónoma. A empresa desenvolve e fabrica internamente milhões de sensores de ultrassom, radar e câmara há muitos anos. Em 2019, as vendas de sistemas de assistência ao condutor da Bosch aumentaram 12%, para cerca de 2 mil milhões de euros. Esses sistemas de assistência estão a abrir o caminho para a condução autónoma. Recentemente, os engenheiros da Bosch conseguiram elevar a tecnologia da câmara usada nos carros a um novo nível, aprimorando-a com inteligência artificial. A tecnologia da câmara deteta objetos, categoriza-os em classes como veículos, peões ou bicicletas e mede seu movimento.

No tráfego urbano congestionado, a câmara também pode reconhecer e classificar veículos, peões e ciclistas parcialmente obscurecidos com rapidez e confiabilidade. Isto permite ao veículo acionar um aviso ou uma manobra de travagem de emergência, conforme necessário. Os engenheiros da Bosch estão aperfeiçoando continuamente a tecnologia de radar. A última geração de sensores de radar da Bosch é ainda melhor em capturar a envolvente do veículo – inclusive com mau tempo ou condições de pouca luz. O seu ainda maior alcance de deteção, a ampla abertura e alta amplitude angular são a base para esse desempenho aprimorado.

Read also :