A Electricidade da Madeira renova-se para oferecer a energia do futuro [com vídeo]

Negócios

Com tecnologia da NetApp para a gestão da sua Private Cloud Storage e com o apoio do seu parceiro integrador MCC.

O sector energético experimentará mudanças radicais nos próximos anos, devido aos novos processos tecnológicos. Os futuros avanços serão baseados nas necessidades reais de consumidores, cada vez mais ativos e que tornarão a gestão dos sistemas energéticos mais complexa. Nesta transformação energética, a tecnologia, e em especial a gestão dos dados, será o eixo central deste novo modelo energético, que se encaminha para um uso responsável e respeitador do meio ambiente.

Neste processo de renovação digital, encontra-se a Empresa de Electricidade da Madeira (EEM), responsável pela produção, transporte, distribuição e comercialização de energia na Região Autónoma da Madeira, que decidiu preparar a sua infraestrutura de Data Center, de  modo a proporcionar a energia do futuro aos habitantes da ilha, pela mão do seu parceiro integrador MCC e com o respaldo da tecnologia da NetApp.

A EEM conta atualmente com 500 utilizadores de TI. Com esta renovação tecnológica, a EEM alcançou o seu objectivo de aumentar a disponibilidade do seu armazenamento para os serviços de aplicações, sem perdas de tempo, e garantir um abastecimento de energia barato, fiável e sustentável.

Para a EEM, “os objectivos da renovação do Data Center passavam pela otimização da plataforma existente, em termos de rendimento (a nível do ERP), velocidade de execução de backups, criação de novas máquinas, entre outros requisitos. Posteriormente, com a prova de conceito, decidimos utilizar esta tecnologia para outras áreas, especialmente para a construção da nossa “Cloud Privada” destinada à virtualização”.

O novo paradigma das utilities começam a ser os dados. O negócio evolui em duas áreas fundamentais: a necessidade de poder fazer reporting e a necessidade de monitorização contínua de toda a rede (“Internet of Things”). Devido a isto, o volume de dados que serão gerados nos próximos anos será gigantesco e, empresas como a EEM, enfrentam o grande desafio de conseguir uma gestão eficaz desse volume de dados.

Para Rui Rebelo, presidente do grupo EEM, “os dados estão a mudar o negócio. Actualmente, conseguimos medir a qualidade do serviço prestado ao cliente, através da análise dos dados, mais concretamente na componente de abastecimento de energia, e também através da análise de possíveis alarmes e registo de incidentes produzidos na rede. Todos estes dados são actualmente alojados nos nossos sistemas de informação, de forma estruturada, para que, posteriormente, estejam acessíveis para análise e para podermos definir ações de melhoramento”.

A isto, há que somar o aparecimento de um novo perfil de consumidor energético que requer mais informação e a necessidade das empresas conseguirem adaptar-se a este novo cenário, favorecendo a inovação, a agilidade e a flexibilidade dentro da organização. Desta maneira, as empresas poderão oferecer novas tarifas, produtos e serviços que cubram todas as necessidades dos clientes.

Rui Rebelo acrescenta que “A escalabilidade, a disponibilidade e a robustez foram as características que nos fizeram eleger esta solução. Actualmente, quase todos os nossos serviços estão assentes em tecnologia da NetApp. É a base da nossa “Cloud Privada” em termos de storage. Foi para essa plataforma que migrámos a maior parte dos nossos sistemas produtivos”.

Segundo João Vieira, Diretor Geral Técnico e Comercial da MCC, “Enquanto parceiro, a MCC apresentou uma solução integral FlexPod da Cisco e da NetApp. Considero que, para o desenvolvimento deste projecto, foi muito relevante toda a experiência que a NetApp demonstrou na componente de gestão de dados em plataformas ERP, incluindo na componente de virtualização e na de Cloud”.