31 de Março de 2014

RSA acusada de compactuar com práticas de espionagem da NSA

Um grupo de investigadores académicos revelou que a RSA, empresa de segurança industrial, desenvolveu não apenas um, mas dois programas de software para a Agência de Segurança Nacional norte-americana, potenciando a capacidade de monitorização de comunicações online. Em dezembro, a Reuters havia comunicado que a Agência de Segurança Nacional (NSA) tinha pago à RSA Data

Trabalhadores alemães da Amazon interrompem operações

A Amazon começou a semana em grande, quando hoje centenas de funcionários dos seus centros de distribuição na Alemanha interromperam as operações, reivindicando melhores salários. À luz de uma disputa que se tem já estendido ao longo dos últimos meses entre a gigante de e-commerce e os seus trabalhadores alemães, um porta-voz da união dos

GMV conclui projeto para gestão da água

A multinacional GMV apresentou, na Comissão Europeia, os resultados do projeto MyWater- Merging Hydrologic Models and EO Data for Reliable Information on Water. Atualmente, existem 2,5 mil milhões de pessoas sem acesso adequado a água, enquanto as alterações climáticas conduzem a mudanças no que respeita à disponibilidade e necessidades deste recurso. O projeto de I&D

Novabase lança 1ª edição do GameShifters

A Novabase criou a competição GameShifters, que tem como objectivo levar a concurso soluções que causem um impacto positivo na sociedade e que melhorem a relação entre os cidadãos e os serviços públicos, pelo que esta primeira edição tem como mote “Shaping the way we live”. A iniciativa começa às 20h do dia 9 de

Ordenado de Shin da Samsung chega aos 5,8 milhões

O diretor do segmento de mobile e co-diretor executivo da Samsung, J. K. Shin, recebia um salário de 5,8 milhões de dólares no ano passado, ultrapassando o valor recebido pelo seu homólogo da rival Apple. A empresa sul-coreana Samsung disse que a quantia recebida por Shin incluía um salário base de 1,098 milhões de dólares

Huawei quer duplicar receitas até 2018

A empresa chinesa anunciou que quer duplicar as suas receitas nos próximos quatro anos, tendo na consolidação do 4G um factor decisivo para atingir esses valores. Assim, o objectivo é passar dos actuais 38 mil milhões de dólares para os 70 mil milhões em 2018. Actualmente, 65% das receitas da Huawei são provenientes de mercados