Zynga paga 23 milhões de dólares para encerrar ação judicial de investidores

GestãoLegislaçãoNegócios

A desenvolvedora responsável pela criação de famosos jogos para dispositivos móveis, como CityVille, FarmVille e PetVille, fechou um acordo de aproximadamente 23 milhões de dólares para encerrar o processo em que era acusada de fraude pelos próprios acionistas.

A acusação especulava possíveis informações erradas emitidas pela companhia, a respeito das perspectivas de negócios durante a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), realizada em dezembro de 2011.

Um relatório trimestral divulgado na última semana reportou que o acordo não deve impactar as finanças da desenvolvedora, uma vez que seguradoras vão arcar com todo o pagamento da ação.

O encerramento da disputa ainda requer uma documentação final e aprovação do juiz distrital dos Estados Unidos, Jeffrey White, baseado na mesma cidade onde fica a sede da Zynga, em São Francisco, estado da Califórnia (EUA).

Os advogados dos acionistas não responderam aos pedidos de declaração das agências Bloomberg e Reuters. No final da última semana, o acordo ainda não aparecia formalmente nos arquivos do tribunal de São Francisco.

No processo, acionistas liderados pelo investidor David Fede acusaram a companhia de esconder a queda das atividades dos utilizadores, escondendo factos como as mudanças numa plataforma definida pela rede social Facebook, que afetariam a procura pelos jogos e inflariam a previsão de lucro esperada para o ano de 2012.

Num comunicado formal realizado por meio de nota, a Zynga categorizou que o acordo foi aceite, como uma maneira de “remover a distração de um litígio mais prolongado”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor