Zuckerberg diz a Obama que vigilância do governo é abusiva

e-RegulaçãoEmpresasLegalNegóciosSegurança

O diretor executivo do Facebook comunicou ao presidente norte-americano Barack Obama o seu descontentamento relativamente à espionagem dos utilizadores da Internet por parte de entidades governamentais. O CEO da maior rede social do mundo, Mark Zuckerberg, afirma que o governo dos Estados Unidos deveria ser bastante mais transparente no que concerne às operações que realiza,

O diretor executivo do Facebook comunicou ao presidente norte-americano Barack Obama o seu descontentamento relativamente à espionagem dos utilizadores da Internet por parte de entidades governamentais.

Barack Obama zuckerberg

O CEO da maior rede social do mundo, Mark Zuckerberg, afirma que o governo dos Estados Unidos deveria ser bastante mais transparente no que concerne às operações que realiza, pois, de outro modo, perderá a confiança dos seus próprios cidadãos.

“O governo norte-americano deveria ser o paladino da Internet, e não o vilão”, avança Zuckerberg.

A frustração de Zuckerberg foi agravada pela descoberta de que a Agência de Segurança Nacional recorreu a servidores fraudulentos, fazendo passar-se pelo Facebook, para infetar os computadores dos utilizadores com software prejudicial e aceder aos seus documentos e informações pessoais.

O diretor executivo confessou-se verdadeiramente desiludido com as práticas abusivas do governo e das entidades que em nome deste atuam, e que quando as suas equipas trabalham para tornar mais segura a plataforma Facebook, deveriam estar a esforçar-se somente por proteger os utilizadores de criminosos cibernéticos, e não do próprio governo.

Zuckerberg acrescenta que decorrerá muito tempo até que o governo reforme as suas políticas de monitorização da Internet, e terão que ser os utilizadores a batalharem por uma maior liberdade online.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor