Zuckerberg apresenta inteligência artificial para casas

InovaçãoMobilidade

O CEO do Facebook publicou na rede social que um dos seus desafios para 2016 era construir uma inteligência artificial capaz de controlar sua casa automaticamente. O projeto de Zuckerberg foi batizado de Jarvis.

Zuckerberg referiu que o projeto foi construído através de várias linguagens de programação, como Python, PHP e Objective C. O Jarvis utilizou várias tecnologias como processamento de linguagem natural, reconhecimento de voz e facial e machine learning.

O CEO do Facebook referiu que “estes desafios fizeram-me sempre aprender mais do que eu esperava.”

Esta estrutura de inteligência artificial está hospedada num servidor localizado na casa do programador. A estrutura é constituída por três diferentes interfaces: um bot no Messenger, uma aplicação específica construída para iOS e câmaras instaladas na porta da moradia. As ordens recebidas são processadas e, em seguida, enviadas para os dispositivos adequados.

O primeiro passo do projeto foi arranjar forma de fazer com que o servidor comunicasse com todos os dispositivos de forma correta. Para que isso acontece-se esta etapa do trabalho exigiu fazer engenharia reversa de diversos APIS.

De seguida, foi necessário treinar a inteligência artificial para o reconhecimento da voz. O CEO da rede social explica que esta tarefa foi difícil porque muitos dos comandos dependem do contexto para serem executados corretamente.

O executivo pretendeu ainda que o Jarvis tivesse a capacidade de reconhecer caras. Nesse sentido, foram utilizadas tecnologias do Facebook para reconhecer os amigos através das fotografias.

Contudo, os rostos humanos são muito parecidos entre si em comparação com os objetos. Para que a inteligência artificial conseguisse identificar sem dificuldade as pessoas, foram instaladas mais câmaras na casa.O sistema pode identificar uma pessoa que esteja a visitar a casa, confirmar se os donos da casa estão à espera da pessoa, abrir a porta automaticamente e informar que a pessoa convidada chegou.

Em termos de comunicação com o Jarvis, esta depende de duas interfaces diferentes. Uma dela é um bot no Messenger que tem a capacidade de identificar comandos por texto e ordens simples por voz e executá-los. A outra forma de comunicação é através de uma aplicação para iOS específica para comandos de voz.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor