Xavier: o supercomputador da Nvidia para carros autónomos

InovaçãoMobilidade
0 0 Sem Comentários

O system on a chip (SoC) da fabricante de semicondutores tem 7 mil milhões de transistores num GPU de 8 núcleos e é capaz de computar 20 biliões de operações por segundo com o consumo de apenas 20 watts de energia. As primeiras unidades do Xavier são esperadas para o final de 2017.

A fabricante de semicondutores Nvidia aproveitou a GPU Technology Conference Europe para apresentar na quarta-feira, 28, o seu supercomputador baseado em inteligência artificial (AI) Xavier, um system on a chip (SoC) desenhado para ser o cérebro de carros autónomos.

“É o maior feito que conheço num SOC e estamos a construir chips há muito tempo”, comentou o CEO Jen-Hsun Huang durante o evento.

A Nvidia explica que Xavier é um SoC completo, integrado na nova arquitetura de GPU Volta de 8 núcleos e com acelerador de visão computacional. O processador é capaz de computar 20 biliões de operações por segundo (TOPS) consumindo apenas 20 watts de energia e foi desenhado para dar resposta a padrões críticos para o mercado automóvel como as especificações de segurança ISO 26262.

São mais de 7 mil milhões de transístores integrados através da tecnologia FinFET de 16 nm e, segundo a Nvidia, um único processador de AI Xavier pode substituir a plataforma para carros autónomos da empresa DRIVE PX 2 com dois SoCs e duas GPUs, e que consomem “significativamente mais energia”.

Os primeiros chipsets Xavier estarão disponíveis para fabricantes de automóveis, fornecedores tier 1, startups e institutos de pesquisa desenvolvendo carros autónomos apenas no quarto trimestre de 2017.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor