WeDo Technologies apresentou Raid.Cloud para reforçar combate à fraude

CloudData-StorageInovaçãoSegurança

A WeDo Technologies apresentou, durante a 12.ª edição do WeDo Tecnologies Worldwide User Group, o seu mais recente reforço no combate à fraude e garantia de receita, o Raid.Cloud. A conferência, que se realiza anualmente, teve lugar no Hotel Myriad, em Lisboa, entre 10 e 12 de maio.

A empresa realizou a primeira Media Roundtable desde 2005, data de início das conferências organizadas pela especialista em gestão de fraude e revenue assurance, e prevê-se que a novidade venha a integrar os próximos eventos. O mesa redonda concentra-se na batalha contra a fraude nas telecomunicações e na garantia de receita para as empresas do segmento, sendo as soluções propostas pela WeDo alavancadas na Cloud. A aposta é ajudar e acelerar a forma como os operadores superam os riscos da economia digital, aumentando, em simultâneo, a sua maturidade e gestão de risco.

O lançamento do Raid-Cloud, no início deste ano, demonstra como a empresa investe no compromisso com os operadores de telecomunicações, para que a estes lhes seja permitido proteger as suas receitas e reduzir a fraude. Este reforço oferece uma abordagem simples, rápida e inteligente para gerir fraude nas telecomunicações, uma vez que, ao aproveitar a cloud, a ferramenta poupa tempo na integração entre sistemas de suporte ao negócio e reduz custos através do seu processo self-service e direto de on-board.

Atualmente, a solução cloud da tecnológica inclui diversas aplicações de gestão de risco, nomeadamente, uma que fornece perfis digitais, assim como customer experience suportada por análise de dados de crowdsource. O Raid.Cloud ajuda ainda os operadores a enfrentarem a atividade fraudulenta da atualidade sobre os serviços de roaming, bypass e IRSF, com equipamentos capazes de identificar futuras áreas de fuga de receita.

A responder a todas as questões estiveram Rui Paiva, CEO WeDo Technologies, Miguel Moreira, VP Global Alliance, Bernardo Lucas, Marketing and New Business VP, e Raúl Azevedo, VP of Product Development.

Durante a apresentação aos jornalistas, Bernardo Lucas explicou que foram introduzidos novos modelos de recuperação, assim como o self-provisioning enquanto novidade, que todos os produtos têm inteligência artificial incorporada, realidade virtual e realidade aumentada, sendo o objetivo acompanhar o desenvolvimento da fraude e apresentar soluções instantâneas aos clientes, o que “beneficia toda a gente”.

Rui Paiva, CEO da WeDo Technologies, considera que “as novas tecnologias estão a criar oportunidades para os operadores lançarem novos modelos de negócios e serviços, mas, ao mesmo tempo, permitem novos casos de fraude em telecomunicações. Os sistemas herdados não estão a acompanhar as complexidades da nova economia digital, criando assim oportunidades para mais fuga de receita e erosão de potenciais lucros. A cloud permite que os operadores tenham maior velocidade, agilidade e sofisticação na forma como gerem a sua garantia de receita e gestão de fraude”.

A comprovar estas necessidades dos clientes está o TM Forum Revenue Assurance Survey Report 2016, publicado pela associação de indústria de telecomunicações, que refere que os operadores perdem todos os dias milhões de euros, por causa das falhas cada vez maiores nos processos de auditoria de garantia de receita. O mesmo relatório concluiu que um em cada três operadores assegurou que os seus sistemas de garantia de receita não abrangiam novos serviços ou tecnologias, e que um em cada dois operadores estima que só conseguem cobrir cerca de 60% das receitas da empresa. Se no passado a tecnológica apostava no B2B (Business to Business), enquanto companhia global está agora mais direcionada para o B2BX (Business to Business Expo) onde consegue chegar ao cliente final com todas as suas propostas.

Com o enorme investimento na nova versão do Raid, a WeDo pretende também focar-se nas áreas de Health Care e Energy. 

Ao todo, durante os três dias do evento participaram mais de 250 pessoas de mais de 50 países, 70 operadores de telecomunicações de todo o mundo, e mais de 30 oradores internacionais.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor