Web Summit | CTO da Accenture desmistificou a Inteligência Artificial

Big DataData-StorageEmpregoGestãoNegócios
0 0 Sem Comentários

Durante esta terça-feira, no Palco Saas Monster do Web Summit, Paul Daugherty, CTO da Accenture falou sobre o presente e o futuro da Inteligência Artificial.

Daugherty não considera a inteligência artificial como uma tecnologia que já devia estar mais presente nem uma coisa nova. Tal como o nome da conferência indica – AI is the future of growth – a implementação de tecnologia inteligente com capacidade de compreender os processos operacionais de uma empresa é um objetivo aliciante para aumentar a produção.

Não se refere com isto que a inteligência artificial vem tirar postos de trabalho. O CTO da Accenture deixou claro que “a IA não é uma forma de criar super-homens, mas homens-super.” A possibilidade de que alguns postos de trabalho sejam suprimidos e que a mão de obra humana possa ser substituída é um assunto a ter em atenção. Porém segundo o orador, “basta alinhar as coisas no sentido certo” para que os receios não se verifiquem.

Apesar da tecnologia não ser propriamente nova,  Daugherty considera que “estamos só na fase de aquecimento.” A IA é um poder que vai estar disponível num futuro próximo, sem que o próximo implique ser agora ou já amanhã.

Embora seja uma tecnologia já com desenvolvimentos e afinações o CTO da Accenture confessa que não tem sido dado um grande palco à IA no meio tecnológico. Isto justifica-se porque, segundo o executivo, “o acesso ao big data é agora possível de várias maneiras e feitios e porque os próprios dados são alimento que torna a inteligência artificial numa solução válida para as empresas.” Nesse sentido, para Daugherty não existem dúvidas e a inteligência artificial vai iniciar uma nova era no setor empresarial global.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor