WCDMA da Ericsson vai impulsionar banda larga móvel para todos

InovaçãoMobilidade
0 0 Sem Comentários

Com a estimativa da Ericsson de que até 2021, quase 90% da população mundial tenha cobertura de redes de banda larga móvel WCDMA/HSPA, três novas soluções de WCDMA estão a ser disponibilizadas no mercado: WCDMA Flow of Users, Zero Touch WCDMA e Mobile Broadband Expander.

Estas soluções permitem que as operadoras de telecomunicações dupliquem o desempenho da rede WCDMA e tripliquem a eficiência operacional, ao mesmo tempo que oferecem possíveis economias de mais de 60% no custo total de propriedade.

WCDMA Flow of Users
Esta solução permite que as operadoras mantenham um ótimo fluxo de utilizadres de smartphones através de uma rede 3G/WCDMA. Utiliza uma seleção definida de recursos e configurações de software para equilibrar automaticamente a conta ativa do utilizador e a experiência do cliente. Desta forma, as operadoras podem aprimorar a experiência do utilizador com o smartphone, mesmo durante momentos de pico de tráfego. A solução já foi aplicada em campo, com operadoras mundiais duplicando (ou mais) de forma efetiva os seus desempenhos em rendimento de uplink e downlink da rede, além de reduzir significativamente as taxas de ligações caídas.

Zero Touch WCDMA
A abordagem do Zero Touch WCDMA industrializa a solução Flow of Users em todos os recursos e parâmetros numa rede 3G/WCDMA, resultando no que pode ser chamado de padrão de ouro. A este padrão, baseado nas recomendações da Ericsson, foi introduzido um período de Zero Touch no ciclo de atualização do software da rede de acesso. Durante esse período de Zero Touch, quase não há a necessidade de uma operadora configurar ou ajustar a rede, exceto para dimensionar ou expandir a cobertura. Isso reduz radicalmente o esforço de gestão para uma instalação 3G/WCDMA, oferece suporte a atualizações mais rápidas e pode até triplicar a eficiência operacional, ao mesmo tempo que mantém uma cobertura de alta qualidade da aplicação em momentos de pico de tráfego ou não.

Mobile Broadband Expander com Intelligent Antenna Sharing
Atualmente, centenas de milhares de sites 2G/GSM podem ser atualizados para 3G/WCDMA somente com a adição de uma estação radiobase WCDMA completa ou com a substituição total do site GSM por um site GSM e WCDMA. O Ericsson Intelligent Antenna Sharing, a adição mais recente ao conceito de Mobile Broadband Expander da Ericsson, elimina esse requisito ao permitir a reutilização da antena entre os sites GSM existentes e o novo equipamento WCDMA, bem como a reutilização da energia do site, radio micro-ondas e infraestrutura de transporte. Reutilizar recursos dessa maneira pode reduzir o TCO em mais de 60% comparado à criação de um site convencional, além de suportar implementações aceleradas de tecnologias 3G.

Em 2015, havia 3,6 mil milhões de assinaturas de banda larga móvel no mundo, correspondendo a uma taxa de expansão inferior a 50% da população mundial. A Ericsson acredita que as assinaturas de banda larga móvel dupliquem (ou mais) até 2021, adicionando 4,1 mil milhões de novas conexões em todo o mundo. O aumento do poder aquisitivo, um número maior de dispositivos acessíveis e um custo menor de produção de rede são fatores importantes na disponibilização da banda larga para todos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor