Waynabox quer destacar-se nas experiências de viagem

Negócios
0 0 Sem Comentários

A Waynabox já está em Portugal e pretende dar aos utilizadores uma nova forma de viajar. Mais espontânea, di­vertida, emocionante e aces­sível, dizem em comunicado enviado à imprensa.

Com a Waynabox viaja-se basicamente para… destinos surpresa na Europa. Por um preço fixo a partir de 200 euros, com voos (ida e volta) e duas noites de alojamento incluídos, numa experiência onde o viajante só descobre qual será o seu destino… a dois dias da partida.

Fundada em Barcelona, em março de 2015, por Pau Sendra, Ferran Blan­ché e Dani Jiménez, três jovens em­preendedores viciados em viagens e com fortes ligações ao universo digital, a Waynabox já impactou mais de 20 mil viajantes e ultrapassou os 3,5 milhões de euros em faturação, um desempenho que os fundadores classificam como “surpreendente”.

A Waynabox venceu a segunda edição do Programa Lanzadera, uma iniciativa promovida com capitais privados de Juan Roig, Presidente do Grupo Mercadona, e o concurso TAP Creative Launch. Depois de consolidar a sua posição em Espanha e em França, a Waynabox volta a apostar na sua expansão e internacionalização, escolhendo Portugal como o novo “destino” a conquistar.

A Waynabox é uma Startup digital e, como tal, a tecnolo­gia está no centro dos seus produtos e serviços. A experiência online permite ao viajante iniciar a sua aventura Waynabox assim que finalizar a sua reserva no website

A partir desse momento, a emoção come­ça e estende-se até aos dois dias que antecedem a parti­da para a viagem, quer seja através das redes sociais ou do blog Waynabox, onde é possível encontrar diversas novidades da empresa, dicas de viagem e experiências de outros viajantes, assim como uma série de conteúdos ela­borados pela equipa Wayna­box e pelos seus viajantes. 

Caso o viajante pretenda, pode eliminar gratuitamente um destino da lista, havendo a possibilidade de eliminar mais destinos, até um limite máximo de nove, mediante uma taxa suplementar.  A Waynabox permite ainda limitar as faixas horárias a se­rem utilizadas para os voos, sendo que, caso o viajante opte por não aplicar qualquer restrição, a Waynabox compromete-se a assegurar a permanência mí­nima de 48h no destino.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor