Volume de negócios da Noesis cresce 10,8%

GestãoNegóciosResultados

A Noesis encerrou o ano fiscal de 2013 com um volume de negócios de 17,08 milhões de euros, o que equivale a um crescimento de 10,8% relativamente ao exercício do ano anterior. O objetivo da empresa para 2014 é chegar aos 21 milhões de euros de volume de negócios, com 15% desse valor a ter

A Noesis encerrou o ano fiscal de 2013 com um volume de negócios de 17,08 milhões de euros, o que equivale a um crescimento de 10,8% relativamente ao exercício do ano anterior. O objetivo da empresa para 2014 é chegar aos 21 milhões de euros de volume de negócios, com 15% desse valor a ter origem nos mercados externos.

Eduardo Vilaça, administrador da Noesis.
Eduardo Vilaça, administrador da Noesis.

 

As áreas com maior crescimento foram as de Quality Management e Software Development, que, em conjunto, contribuíram com 43% do negócio da empresa. O investimento em mercados externos, pautados pela abertura de escritórios em Angola e no Brasil, e o reforço da presença na Europa com o escritório na Bélgica tiveram igualmente um impacto positivo na facturação do ano transacto, representando já cerca de 10% do volume de negócios.

A consultora endereçou a sua oferta aos quadrantes reconhecidos como tendências actuais, como sendo o tratamento massivo de dados com ferramentas de Business Inteligence e a mobilidade através de tecnologia de desenvolvimento aplicacional. Para tal, reforçou com 55 novos colaboradores a sua equipa, contando agora com uma equipa de 400 profissionais especializados.

Entre os novos clientes obtidos pela Noesis, destaque para a Jerónimo Martins, a Cimpor e a Refer Telecom. Além disso, também foram fechados projectos no mercado externo na ordem dos 3 milhões de euros.

“2013 foi o ano de aposta no mercado externo, com a abertura de escritórios internacionais em mercados emergentes e maduros para criar bases para um crescimento externo sustentado nos próximos anos. Fizemos também um grande investimento ao nível da oferta e da capacidade produtiva. No global realizámos um investimento de 400 mil euros”, afirma Eduardo Vilaça, administrador da Noesis.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor