Vodafone renova tecnologia em 7 mil caixas Multibanco

Negócios

A Vodafone assinou um contrato de renovação tecnológica com a SIBS, a entidade que gere a rede Multibanco, para a prestação de serviços de comunicações que inclui a ligação de sete mil caixas MB em todo o país com redes de última geração.

Trata-se de um “projeto de sofisticação tecnológica” que irá combinar vários tipos de acesso, fixos e móveis e irá abranger os caixas Multibanco que não estão instalados nas agências bancárias. O projeto da Vodafone entra em funcionamento já este mês e abrange, além da gestão técnica e operacional das comunicações entre os caixas MB e os centros de processamento de dados, a renovação do parque de equipamentos de comunicações.

Madalena Cascais Tomé, presidente da comissão executiva da SIBS, lembra que Portugal tem “um dos sistemas de pagamento mais avançados e completos do mundo”, que permite fazer 60 operações diferentes e alcança todo o país –  é a rede de caixas automáticos com maior número de equipamentos per capita. “Com este novo parceiro conseguimos evoluir a tecnologia de comunicações de forma a poder melhorar ainda mais o nível de serviço que o Multibanco já oferece, com um uptime de 99,7%”, acrescentou, por altura da assinatura do contrato com o presidente da Vodafone Portugal, Mário Vaz. Os caixas da rede SIBS processam 80 milhões de operações por mês. 

Pela dimensão do projeto, a Vodafone criou uma equipa de engenharia dedicada ao desenvolvimento e manutenção da operação, que estará integrada no centro de supervisão internacional da Vodafone Atlantic Network Operations Centre (que monitoriza as redes de Portugal, Espanha, Reino Unido e Irlanda). Além da infraestrutura, que inclui fibra e redes de última geração, o projeto tem soluções de redundância com base em tecnologias alternativas.

“O serviço Multibanco faz parte do dia a dia de todos os portugueses. Simultaneamente, a excelência e o carácter inovador desta rede é reconhecido em todo o mundo”, elogiou o presidente da Vodafone Portugal, Mário Vaz. O executivo declarou-se orgulhoso por “assegurar a infraestrutura tecnológica que potencia o desenvolvimento e funcionamento deste serviço”, realçando a importância do projeto para o reforço da “posição da Vodafone como operador global.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor