Vodafone mantém-se no vermelho com quebra de 1,1% no terceiro trimestre

EmpresasNegóciosOperadoresRedes
0 0 Sem Comentários

A Vodafone Portugal reportou números mistos no terceiro trimestre, entre a recuperação das receitas de serviços e os prejuízos no total do período. O problema está nos clientes do serviço móvel, cuja queda foi compensada pela melhoria nos clientes do fixo.

Os números do terceiro trimestre assinalam “claros sinais de recuperação”, diz a operadora, embora o volume de negócios total se mantenha em terreno negativo – foram 245,5 milhões de euros no trimestre, uma quebra de 1,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os sinais positivos de a Vodafone fala residem nas receitas de serviço, que subiram 0,6% para 222,7 milhões de euros. No entanto, é ainda um item em queda quando comparado com o segundo trimestre do ano fiscal, em que as receitas de serviço tinham atingindo 231,6 milhões.

Se fosse excluído o efeito das tarifas de terminação móvel, as receitas cresceriam 2,3%, indica o comunicado da empresa. “Este resultado foi impulsionado pelo forte e continuado crescimento nas receitas de serviço do fixo“, refere a Vodafone, com um salto de 40,8%. A sua base de clientes é agora de 473 mil, mais 32,3% que no trimestre anterior, dos quais 416 mil são clientes de banda larga fixa.

No serviço móvel, sucedeu o inverso: praticamente todos os números são de queda. A base de clientes recuou 5,7% para 4,907 milhões e no pré-pago a operadora perdeu 117,3 mil contratos. O pós-pago, pelo contrário, registou uma subida de 52,8 mil clientes.

Este foi um trimestre em que a Vodafone fechou um contrato com a SIBS, para a modernização tecnológica de sete mil caixas Multibanco, e uma parceria com a Netflix, para a integração do serviço com a Tv da Vodafone.

O comunicado de resultados nota ainda que, no âmbito do projeto Spring, a empresa tem agora uma cobertura de 94% da população no que diz respeito ao 4G, referindo que tal permitiu o aumento da utilização de dados em 89,5% e um crescimento do número de clientes em 220%, chegando aos 662 mil.

Até ao final de 2016, a rede de fibra de última geração da Vodafone será expandida a mais 550 mil casas e empresas, o que trará o total para 2,75 milhões. O investimento é de 125 milhões de euros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor