Vision-Box e SEF expandem solução de controlo de fronteiras

Inovação

A portuguesa Vision-Box e o SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras inauguraram a expansão do sistema Rapid no aeroporto de Lisboa. Ficam disponíveis para cidadãos de fora da União Europeia os quiosques de autenticação automática.

Até agora, o Rapid estava disponível apenas para cidadãos da União Europeia, União Económica Europeia e Suíça com passaportes eletrónicos. Com a expansão, o sistema de reconhecimento biométrico da Vision-Box passa a poder ser usado por cidadãos de mais nove países.

São estes Brasil, Estados Unidos, Austrália, Canadá, Japão, Nova Zelândia, Singapura, Coreia do Sul e Venezuela. O novo Rapid4all permite facilitar o processo de saída do aeroporto da Portela (Humberto Delgado).

No ano passado, o sistema automático registou uma subida de 61% nos níveis de utilização. A inauguração oficial no aeroporto foi feita com a presença de Luísa Maia Gonçalves, diretora do SEF, Luís Quelhas, que lidera a Direção de Fronteiras, Jorge Gomes, secretário de Estado da Administração Interna, e executivos da Vision-Box.

“Isto não significa menos segurança, pelo contrário, é um aumento do nível de segurança”, referiu Luís Quelhas na inauguração. “O SEF controla a entrada e saída de passageiros nos nossos aeroportos da mesma maneira, com o mesmo rigor e o mesmo nível de segurança. Modernizámos e simplificámos, mantendo o mesmo nível de segurança”, reiterou.

O sistema original foi implementado em 2007. Mais recentemente, Portugal foi o primeiro país europeu a lançar um projeto piloto no âmbito do programa Smart Borders, da Comissão Europeia, destinado a estudar o processo de entrada e saída de passageiros de fora da área Schengen através de fronteiras terrestres, marítimas e aeroportos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor