VimpelCom abandona parceria de telecomunicações

OperadoresRedes

A empresa de telecomunicações russa VimpelCom, cujo maior acionista é o multimilionário Mikhail Fridman, não conseguiu chegar a um acordo relativamente a uma parceria com a empresa de investimentos chinesa Hutchison Whampoa, que visava a criação daquela que seria a maior operadora wireless de Itália, em termos de volume de clientes. A VimpelCom, de acordo

A empresa de telecomunicações russa VimpelCom, cujo maior acionista é o multimilionário Mikhail Fridman, não conseguiu chegar a um acordo relativamente a uma parceria com a empresa de investimentos chinesa Hutchison Whampoa, que visava a criação daquela que seria a maior operadora wireless de Itália, em termos de volume de clientes.

vimpelcomA VimpelCom, de acordo com informação avançada em julho por fontes próximas do assunto, recuperou este ano as negociações com a Hutchison Whampoa para fundirem os seus ativos italianos. A parceria caiu por terra devido a dissonâncias relativamente ao controlo da entidade resultante.

O jornal russo Vedomosti comunicou ontem que a VimpelCom manteria o controlo operacional da parceria, mas cederia à Hutchison o conselho de administração da nova empresa.

O novo negócio monopolizaria cerca de 33 milhões de clientes mobile, superando o número de subscritores da líder do mercado italiano Telecom Italia. As receitas anuais combinadas chegariam aos seis mil milhões de dólares.

A VimpelCom assegurou, sem avançar quaisquer detalhes, que está a perscrutar o mercado em busca de novos parceiros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor