Videojogos e sensores podem aumentar lucros da Sony

Negócios

A Sony quer aumentar em 25 vezes os seus lucros operacionais até 2018. O diretor executivo da tecnológica japonesa disse que a sua estratégia de crescimento assenta sobre o reforço dos seus segmentos de sensores de imagem, videojogos e entretenimento. Depois de no final do ano passado ter visto o seu sistema informático atingido por

A Sony quer aumentar em 25 vezes os seus lucros operacionais até 2018. O diretor executivo da tecnológica japonesa disse que a sua estratégia de crescimento assenta sobre o reforço dos seus segmentos de sensores de imagem, videojogos e entretenimento.

playstation sony

Depois de no final do ano passado ter visto o seu sistema informático atingido por um ciberataque que lhe custou milhares de dólares, a Sony tem procurado mitigar os prejuízos e maximizar os lucros, com a redução da força de trabalho e com o fecho de várias lojas me todo o mundo.

Contudo, Kazuo Hirai quer agora redirecionar o foco de atuação da Sony, e vai procurar fortalecer os seus negócios de videojogos, de sensores de imagem e de entretenimento. Desta forma, o CEO espera, em 2018, alcançar lucros operacionais 25 vezes superiores aos atuais. Em adição, Hirai quer ainda dotar as subsidiárias da Sony de uma maior autonomia no processo de tomada de decisões para alimentar o crescimento da empresa.

De acordo com informações avançadas pela Reuters, o diretor executivo não colocou ainda de parte um possível abandono dos segmentos de smartphones e de televisores. Nestas duas áreas, a Sony tem sido fortemente pressionada por rivais asiáticas de menores dimensões, que têm procurado usurpar a liderança da japonesa no continente.

Hirai afirmou que a estratégia da fabricante de eletrónica de consumo passa agora por reforçar os fluxos de capital e pelo reforço do investimento no crescimento, acrescentando que espera alcançar lucros operacionais de 4,20 mil milhões de dólares em dois ou três anos.

Segundo a agência noticiosa, o valor das ações da Sony subiu mais de 80 por cento em 2014, o que demonstra a confiança dos investidores na capacidade de recuperação da empresa.

Tanto Hirai como o seu diretor estratégico Kenichiro Yoshida acreditam que os setores de jogos de vídeo e de sensores de imagem poderão estar na base do regresso à rentabilidade, colmatando, assim, o prejuízo causado pelos ramos das TV e dos smartphones.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor