Vertente internacional da PHC continua a projetar resultados

GestãoNegóciosResultados

O negócio internacional da PHC representa já 5,5% do total e registou um encaixe em termos de vendas para a empresa de 467 mil euros no final de 2013. Este crescimento transversal a várias áreas verificou-se também no aumento do número de funcionários da tecnológica portuguesa, que trabalham em Portugal, Espanha e Moçambique, de 135

O negócio internacional da PHC representa já 5,5% do total e registou um encaixe em termos de vendas para a empresa de 467 mil euros no final de 2013. Este crescimento transversal a várias áreas verificou-se também no aumento do número de funcionários da tecnológica portuguesa, que trabalham em Portugal, Espanha e Moçambique, de 135 (em 2012) para 149 em 2013.

ricardo parreira

“O negócio vai crescer” diz convictamente Ricardo Parreira, CEO da PHC. A empresa acabou de apresentar a nova versão do software PHC CS e PHC FX, “com grandes novidades nas áreas em que há mais procura por parte das empresas neste momento, desde a mobilidade e software para smartphones, soluções para utilização do software em clouds privadas e uma série de novas funcionalidades que tornam mais fácil cada cliente nosso diferenciar-se pela utilização de tecnologias avançadas de gestão”, disse o gestor à “B!T”.

Os grandes objetivos para 2014 são, por isso, a manutenção das vendas no mercado nacional, um grande crescimento na área internacional, continuar a ser uma das melhores empresas para trabalhar e confirmar a globalização da solução cloud, o PHC FX. “O primeiro trimestre correu bem e até ligeiramente acima das nossas expectativas, tanto no campo nacional, mas acima de tudo do ponto de vista internacional”.

Ricardo Parreira admite que na comparação com o ano anterior está a ser um ano diferente devido à não existência da circunstância que existiu no ano anterior da obrigatoriedade generalizada de utilização de software certificado. “Ficou um pouco acima das nossas expectativas, mas sem surpresas, pois cumprimos os objetivos e ações que prevíamos e o mercado continua a procurar soluções que criem valor na gestão da organização.”

Atualmente, as principais áreas onde esta software house está a assistir a uma maior procura continuam a ser a indústria e principalmente a exportadora, o retalho e distribuição, pois estão a perceber cada vez mais os ganhos de produtividade e controlo de um sistema avançado de gestão e as empresas de serviços.

Para 2014, as expectativas assentam num crescimento sustentado e num aumento do peso do negócio internacional e no lançamento de versões 2 do portefólio PHC FX, assim como de produtos focados no acesso em multi-dispositivos e também na aposta em modelos de clouds híbridas para PHC CS.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor