Já há versões falsas do Pokémon Go a infetar smartphones Android

AppsMobilidadeSmartphones

Uma semana depois do lançamento, o jogo de realidade aumentada Pokémon Go tornou-se um sucesso esmagador com milhões de jogadores em todo o mundo. Com a popularidade, veio também a ameaça: a Eset está a alertar para versões falsas do jogo a infectarem smartphones Android.

A nova sensação permite aos jogadores capturar criaturas virtuais que se escondem no mundo real, através do smartphone, e conquistar desafios pela Internet, viajando fisicamente ou dentro da própria aplicação. O Pokémon Go só pode ser descarregado de forma oficial nos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia. E é por ainda não estar disponível para o resto do mundo que muitos utilizadores de Android estão a tentar obtê-lo através de outros canais que não a loja oficial da Google, o Google Play.

O download de apps a partir de canais não oficiais – neste caso um ficheiro executável com o Pokémon Go para sistemas Android – acarreta riscos de segurança, e este caso não é exceção.

Um grupo de investigadores da empresa Proofpoint descobriu versões modificadas da app Pokémon Go que instalam malware para espiar os utilizadores, bem como outros conteúdos maliciosos nos terminais móveis. A empresa de segurança Eset passou a bloquear esta ameaça para Android, que inclui uma ferramenta de acesso remoto, conhecida por DroidJack.

A solução de segurança antivírus da Eset para dispositivos Android, Eset Mobile Security,  é gratuita e permite bloquear este malware detetado como Android/Spy.Kasandra.B. Pode ser descarregada através da página oficial da Eset ou no Google Play e assegura que os utilizadores não correm o risco de instalarem versões modificadas do Pókemon Go nos seu smartphones Android.

A Eset “recomenda que todos os utilizadores mantenham o software de segurança dos seus sistemas sempre atualizados, leiam os pareceres das pessoas que já instalaram a aplicação que estão prestes a descarregar, e tomem especial atenção às permissões requisitadas durante o processo de instalação.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor