Venderam-se menos 20% de tablets no Brasil no primeiro trimestre

MobilidadeNegóciosTablets

No Brasil, as vendas de tablets caíram 20% no primeiro trimestre, quando comparados com o mesmo período do ano passado, para 1,78 milhão de unidades, informou a IDC Brasil, citando a alta do dólar e a diminuição do crédito e da confiança do consumidor como fatores para esta quebra.

O levantamento mostrou que entre janeiro e março foram vendidos aproximadamente 390 mil unidades a menos que no mesmo período de 2014.

“O número está abaixo dos 2 milhões previstos para o período”, disse Pedro Hagge, analista de pesquisas da IDC Brasil, citado pela Reuters.

Segundo Hagge, a alta do dólar gerou um repasse de até 17% nos preços sobre os últimos três meses do ano passado, com impacto direto nas vendas tanto para o consumidor final como para o mercado corporativo. “A tendência é o preço continuar a subir e as vendas a descer”, acrescentou.

Outro fator apontado pela IDC Brasil para a queda nas vendas é o simples facto de que os tablets simplesmente já não despertam interesse no consumidor.

“Isso acontece devido a dois fatores: a má experiência de uso e a canibalização do mercado devido aos phablets e outros dispositivos com ecrã grande”, disse Hagge.

Do total de tablets vendidos, 41 mil foram modelos 2 em 1 (notebooks com ecrã destacável), categoria que cresceu 115% em relação ao quarto trimestre.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor