Vendas de iPhones afetam ações da Apple

EmpresasMobilidadeNegóciosSmartphones

Os acionistas da Apple ficaram preocupados com as recentes notícias que dão conta de um corte de produção do iPhone X e quem pagou o preço foram as ações da tecnológica de Cupertino.

Os acionistas da Apple ficaram preocupados com as recentes notícias que dão conta de um corte de produção do iPhone X e quem pagou o preço foram as ações da tecnológica de Cupertino.

Na última sexta-feira, as ações da Apple abriram a descer cerca de 1,4%, atingindo os 165,42 dólares por ação. Os acionistas estão preocupados depois de ter sido noticiado que o iPhone X, o dispositivo da Apple com maior diferença de design desde o iPhone 6, em 2015, ter tido vendas fracas durante a época natalícia.

Por causa destas vendas, a Apple reviu as suas expectativas e anunciou que deverá ter receitas na ordem os 60 mil milhões e os 62 mil milhões de dólares e margens entre os 38 e os 38,5% para o segundo trimestre fiscal, que termina em março.

Em comparação, os analistas esperavam vendas à volta dos 65,7 mil milhões de dólares e margens de 38,9%. De acordo com a Reuters, analistas da Longbow Research acreditam que esta nova expectativa da Apple significa que serão vendidos cerca de 50 milhões de iPhones, em vez dos 58,5 milhões que todos acreditavam que fossem vendidos nos primeiros três meses de 2018.

Os mesmos analistas da Longbow Research acreditam, agora, que a Apple irá vender “221 milhões de iPhones no ano fiscal de 2018, em vez das 235 milhões” unidades que todos acreditavam que fossem vendidos.

Apesar desta preocupação, 29 dos 39 analistas que seguem as ações da Apple recomendam que os investidores comprem as ações da tecnológica de Cupertino.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor