Venda de ações de CEO da Intel poderá ser investigada

Empresas

A venda de ações por parte de Brian Krzanich, CEO da Intel, no quarto trimestre do último ano estão a levantar suspeitas uma vez que a transação foi feita depois da empresa descobrir que os processadores modernos estão vulneráveis a hackers.

A Intel explica que esta venda faz parte de um plano pré-negociado que permite ao CEO vender ações em determinadas alturas pré-programadas. Por outro lado, explica a Bloomberg, o facto da transação ter sido maior que o usual deverá fazer com que seja examinada pela SEC, a comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

Um antigo advogado da SEC, Stephen Crimmins, explicou que é quase inevitável a investigação por parte da comissão, mas acredita que “o executivo foi excecionalmente bem aconselhado por vários advogados e tudo será esclarecido. Pessoas como CEOs de empresas como a Intel não fazem erros destes”.

A SEC tem uma regra onde os executivos podem programar planos para vender um determinado número de ações numa determinada altura. Brian Krzanich tem feito estas vendas desde 2015, mas a última venda coincidiu com as revelações de que todos os processadores modernos podem ser atacados e, potencialmente, expor dados cruciais.

As instruções de vendas dadas por Krzanich em 2015, 2016 e 2017 foram dadas para junho, abril e fevereiro, respetivamente. No entanto, em outubro de 2017, o CEO deu novas instruções, tendo vendidos muitas mais ações no último ano do que nos anos anteriores.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor