Unitel e Ericsson conseguem velocidades de 450 Mbps em Angola

OperadoresRedes

A Ericsson e a Unitel levaram até Angola velocidades de dados de 450 Mbps. O país africano é o primeiro do continente a conseguir um tráfego de dados com uma velocidade tão elevada, alcançada mediante uma solução desenvolvida em conjunto pelas duas empresas. Sendo uma das maiores operadoras de telecomunicações móveis em Angola, a Unitel

A Ericsson e a Unitel levaram até Angola velocidades de dados de 450 Mbps. O país africano é o primeiro do continente a conseguir um tráfego de dados com uma velocidade tão elevada, alcançada mediante uma solução desenvolvida em conjunto pelas duas empresas.

telecomunicações

Sendo uma das maiores operadoras de telecomunicações móveis em Angola, a Unitel juntou-se à Ericsson com o intuito de potenciarem a velocidade do tráfego de dados nas redes do país. Assim, foi demonstrado que a tecnologia LTE Advanced Carrier Aggregation consegue “suportar velocidades de dados de até 450 Mbps”, segundo fontes oficiais.

As capacidades desta solução foram comprovadas numa infraestrutura comercial (da Unitel), “e utilizou um espectro de 60 MHz, através do recurso a três portadoras de LTE de 20 MHz cada, em frequência de banda 3 (1800 MHz), banda 7 (2600 MHz) e banda 1 (2100 MHz), respetivamente”, disse a Ericsson em comunicado.

Esta foi, então, a primeira vez que conseguiu atingir-se uma velocidade na ordem dos 450 Mbps numa rede comercial de LTE de um país africano. Segundo a Ericsson, esta demonstração prova que a Unitel está capacitada para suportar uma velocidade de dados desta grandeza em tecnologia LTE-A.

Mediante o recurso a esta solução da Unitel e da Ericsson, as operadoras de telecomunicações móveis podem, assim, reforçar as suas operações e solidificar as suas ofertas com serviços mais eficientes.

Falando das vantagens para os clientes, estas redes melhoradas permitem efetuar downloads num menor espaço de tempo e aprimorar a utilização de aplicações móveis.

Fredrik Jejdling, presidente da divisão subsariana da Ericsson em África, disse que “a banda larga móvel está a possibilitar um mundo de novas oportunidades”, acrescentando que “a tecnologia permite o acesso a ferramentas, serviços, conhecimento, entretenimento e informação, que estava anteriormente fora do alcance para a maioria das pessoas”.

A Ericsson afirmou que a sua parceira com a Unitel tem resultado em expressivos avanços no setor africano das telecomunicações, tendo já ambas, em 2013, demonstrado o potencial da LTE-A com a integração de duas portadoras.

O CEO adjunto da Unitel, Amílcar Safeca, declarou que, com estes avanços e com os investimentos em tecnologia inovadora, a operadora está de olhos postos na liderança do mercado das telecomunicações “não só em Angola, mas também a nível internacional”. O executivo acrescentou que a Unitel vai continuar a apostar ativamente no desenvolvimento da sua infraestrutura para oferecer aos seus clientes, e a todo o continente africano, serviços cada vez mais eficientes e fortes.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor