Unidade da Experian envolvida em atividades criminosas

EmpresasNegóciosSegurança

Equipas de investigação de vários estados norte-americanos juntaram forças para escrutinar a mais recente quebra de segurança que envolve uma unidade da Experian e que colocou em xeque os números de identificação da Segurança Social de cerca de 200 milhões de americanos. No passado mês de março, Hieu Minh Ngo, um jovem vietnamita de 24

Equipas de investigação de vários estados norte-americanos juntaram forças para escrutinar a mais recente quebra de segurança que envolve uma unidade da Experian e que colocou em xeque os números de identificação da Segurança Social de cerca de 200 milhões de americanos.

segurança social

No passado mês de março, Hieu Minh Ngo, um jovem vietnamita de 24 anos, confessou-se como responsável pela maquinação do ataque à base de dados da segurança social, e, no tribunal federal de New Hampshire onde foi julgado, admitiu administrar um website clandestino no qual disponibilizava aos seus clientes a informação pessoa de cidadãos norte-americanos, abrangendo os números de identificação da Segurança Social, aos quais criminosos podem recorrer para práticas de apropriação ilegítima de identidades alheias e crimes financeiros de outras naturezas.

Tendo o culpado sob custódia, as forças multiestatais norte-americanas redirecionarão, muito provavelmente, o foco da investigação para a devida implementação (ou não) de políticas de segurança de dados privados pela Experian e se, de facto, a empresa seguiu os protocolos adequados aquando da quebra.

A revelação do incidente emergiu no encalço dos esforços da administração de Obama para consolidar a capacidade do governo para obrigar as empresas a, adequadamente, assegurarem a confidencialidade dos dados dos consumidores.

As autoridades federais avançaram que Hieu Minh Ngo obteve os números da Segurança Social através de uma empresa norte-americana chamada Court Ventures, comprada em 2012 pela Experian e que providenciava aos consumidores acesso a registos de tribunal. A subsidiária fornecia ainda acesso a uma base de dados que continha os números da Segurança Social de aproximadamente 200 milhões de cidadãos dos Estado Unidos, através de um pacto de partilha de dados com uma outra empresa, a Info Search.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor