UE franze o sobrolho a dominância do Youtube

e-RegulaçãoLegalSoftware

O líder executivo do departamento antitrust da União Europeia, Joaquín Almunia, disse hoje que o Youtube poderá vir a ser alvo de uma investigação, caso se venha a verificar que a plataforma da Google está a recorrer abusivamente à sua posição proeminentemente dominante na dimensão da pesquisa online de conteúdo multimédia. Este aviso do Comissário

O líder executivo do departamento antitrust da União Europeia, Joaquín Almunia, disse hoje que o Youtube poderá vir a ser alvo de uma investigação, caso se venha a verificar que a plataforma da Google está a recorrer abusivamente à sua posição proeminentemente dominante na dimensão da pesquisa online de conteúdo multimédia.

joaquin almunia uniao europeia

Este aviso do Comissário Europeu para as Práticas Concorrenciais surge numa altura em que Almunia dá por finalizado um processo distinto contra a Google, motivado por queixas submetidas por várias empresas, entre as quais encontrava-se a Microsoft.

“Estamos a receber várias queixas, nomeadamente acerca da forma como a Google alavanca o seu motor de busca”, disse o Comissário Europeu. “O Youtube, por exemplo, é um outro género de atividade mediante o qual a Google pode alavancar o seu poder no mercado dos motores de pesquisa, e talvez isso dê azo a uma outra investigação”.

Na semana passada, a Impala, uma associação de empresas musicais independentes, apelou às autoridades reguladoras da concorrência da União Europeia para que interviessem numa disputa com o Youtube referente ao novo serviço pago da plataforma norte-americana que permite o streaming online de música. A querelante alegou que as condições pela qual se rege o serviço vão contra as normas impostas pela UE para as devidas práticas competitivas.

Por seu lado, o Youtube avançou que o serviço que apresentará no final deste verão emergirá como uma nova e importante fonte de receitas para a indústria musical.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor