Uber e Nova Deli: o eterno “jogo do gato e do rato”?

EmpresasNegócios

O departamento de transportes de Nova Deli fez um ultimato ao Uber: se dentro de sete dias a operadora do serviço digital de táxis não divulgar informações que omite sobre o seu funcionamento, não receberá a licença para operar legalmente na cidade.   A informação foi revelada pelo Wall Street Journal, que teve acesso ao

O departamento de transportes de Nova Deli fez um ultimato ao Uber: se dentro de sete dias a operadora do serviço digital de táxis não divulgar informações que omite sobre o seu funcionamento, não receberá a licença para operar legalmente na cidade.

uber

 

A informação foi revelada pelo Wall Street Journal, que teve acesso ao documento enviado pela entidade governamental ao Uber. Embora o serviço pareça querer continuar a operar em Nova Deli, não dá provas de querer conformar-se com as regras do jogo.

Neste aviso, emitido ontem, o departamento de transportes da capital indiana acusa o Uber de não respeitar dois anteriores pedidos de comunicação de informações omitidas relativamente à sua aplicação. Se dentro de sete dias o Uber não atender às requisições da autoridade reguladora dos transportes de Nova Deli, avançou o WSJ, esta não terá outra opção senão negar-lhe a licença de operação.

Consta que, num aviso enviado ao Uber em janeiro, o departamento de transportes afirmava que na documentação submetida para pedido de licença de operações não estavam patentes informações como a morada dos seus escritórios em Nova Deli ou a localização dos parques de estacionamento para a sua frota de veículos.

O percurso do Uber na Índia não tem sido pacífico. Em dezembro, o governo disse que o Uber e serviços do género teriam de estar na posse de uma licença para operar radiotáxis, depois de um dos seus condutores ter sido acusado de violar uma passageira. Um mês depois de a Índia ter colocado as suas malas à porta de casa, o Uber disse que estaria de regresso a Nova Deli, pois tinha revisto os parâmetros de segurança da sua aplicação e tinha-a convertido numa central de táxis digital.

Será que o Uber cumprirá com as exigências do departamento de transportes de Nova Deli, ou tentará resistir e operar nos contornos da lei? Parece que dentro de sete dias esta questão terá a sua resposta.

Apesar de toda a polémica que o possa circundar, o Uber conseguiu recentemente deitar a mão a um investimento de cerca de 2,8 mil milhões de dólares. Odiado por uns, amado por outros. Parece ser esta a prerrogativa do Uber.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor