Twitter evita processo da IBM por 36 milhões

Business IntelligenceData-StorageNegócios

O serviço de microblogging Twitter pagou 36 milhões de dólares para adquirir 900 patentes da Internacional Business Machines. O acordo, assinado em dezembro e anunciado em janeiro sem avançar quaisquer pormenores financeiros, veio solucionar uma contenda que levou a norte-americana IBM a notificar a Twitter relativamente a possíveis violações de pelo menos três licenças de

O serviço de microblogging Twitter pagou 36 milhões de dólares para adquirir 900 patentes da Internacional Business Machines.

twitter

O acordo, assinado em dezembro e anunciado em janeiro sem avançar quaisquer pormenores financeiros, veio solucionar uma contenda que levou a norte-americana IBM a notificar a Twitter relativamente a possíveis violações de pelo menos três licenças de patenteação.

A Twitter detém agora 956 patentes e cerca de cem patentes de aplicações pendentes nos Estados Unidos. Antes da sua IPO (Oferta Pública Inicial) de novembro, a empresa possuía somente nove patentes, tornando-a um alvo fácil e apetecível para disputas relativas a propriedade intelectual.

O negócio com a IBM foi o primeiro referente à patenteação de tecnologia em que a Twitter esteve envolvida, isto, claro, sem contar com a aquisição de propriedade intelectual através da compra de outras empresas. A IBM detém o maior número de patentes norte-americanas, mantendo-se nesta posição desde há 21 anos.

“Estamos de momento envolvidos numa multiplicidade de processos legais relativos a propriedade intelectual, e, à medida que defrontamos uma competição cade vez maior e ganhamos cada vez mais visibilidade, esperamos que o número de reivindicações de patentes e de propriedade intelectula continue a crescer”, avançou a Twitter.

A ações da empresa de microblogging norte-americana subiram menos de um por cento no fecho das negociações ontem em Nova Iorque, ficando pelos 54,83 dólares. A bolsa mais do que duplicou desde que a Twitter vendeu ações ao público a 26 dólares cada em novembro.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor