Tumultos na Ucrânia, telemóveis e sites hackeados

EmpresasNegócios

Equipamentos de networking em Crimeia estão alegadamente a ser utilizados para atacar telemóveis dos líderes do país, enquanto hackers pró-russos corrompem sites noticiosos ucranianos. No último par de dias, declarou o Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU), forças armadas pró-russas na Crimeia, na continuação das reivindicações de natureza belicosa, têm vindo a comprometido as comunicações

Equipamentos de networking em Crimeia estão alegadamente a ser utilizados para atacar telemóveis dos líderes do país, enquanto hackers pró-russos corrompem sites noticiosos ucranianos.

crimeia

No último par de dias, declarou o Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU), forças armadas pró-russas na Crimeia, na continuação das reivindicações de natureza belicosa, têm vindo a comprometido as comunicações móveis do país. A par disto, os sites noticiosos ucranianos foram infiltrados por hackers pró-russos e, consequentemente, corrompidos.

O ataque às redes telefónicas, de acordo com o site RBK Ukraine, foi especialmente concebido para atingir elementos do parlamento e os membros do novo corpo de liderança, independentemente da sua aliança política.

O diretor do SBU, Valentin Nalivaychenko, disse na terça-feira passada à imprensa que os dispositivos telefónicos pertencentes aos membros do parlamento ucraniano estavam sob ataque da Crimeia, fazendo os hackers uso de equipamento ilegalmente instalado.

A infraestrutura da Ukertelecom, a operadora de rede local, foi o meio através do qual os criminosos conduziram os ataques telefónicos. Nalivaychenko confessou, sem adiantar mais pormenores, que o seu próprio telefone tinha sido vitimado por uma investida de hackers. Apesar de ter assegurado que a SBU está a canalizar todos os seus esforços para travar os atacantes, Navilaychenko disse que estas investidas guerrilheiras estão a impossibilitar o trabalho das agências governamentais.

Desde 28 de fevereiro, disse a Ukertelecom, que forças armadas não identificadas capturaram várias instalações de telecomunicações na Crimeia, e causaram danos físicos a alguns dos equipamentos. A operadora disse que estes incidentes poderão causar a disrupção de serviços por todo o país.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor