TSMC perde território para a Samsung

ComponentesEscritórioNegócios

A Taiwan Semiconductor Manufacturing viu hoje as suas ações sofrerem uma queda de 5,75 por cento, reflexo da alta probabilidade de uma quebra nas encomendas de chips de próxima geração por parte da Apple e da Qualcomm, comunicada por analistas e pelos media da República da China.   Considerada uma das maiores fabricantes de semicondutores

A Taiwan Semiconductor Manufacturing viu hoje as suas ações sofrerem uma queda de 5,75 por cento, reflexo da alta probabilidade de uma quebra nas encomendas de chips de próxima geração por parte da Apple e da Qualcomm, comunicada por analistas e pelos media da República da China.

tsmc

 

Considerada uma das maiores fabricantes de semicondutores de todo o mundo, a TSMC revelou ontem que conseguira este trimestre registar os maiores lucros desde o final de 2006, e disse que este ano espera que as suas receitas cresçam, pelo menos, 20 por cento.

Este crescimento foi vertebrado pelo aumento da procura da Apple, que escolhera no ano passado a TSMC, em detrimento da Samsung Electronics, para liderar a produção dos chips para o sucessor do seu iPhone 5.

Contudo, segundo o analista Michael Liu da KGI Securities, tanto a Apple como a Qualcomm têm estado de olhos postos na sul-coreana, rumorejando-se que já na segunda metade do próximo ano ambas as tecnológicas comecem a contar com a Samsung para o fabrico de uma maior porção de microprocessadores de 14 nanómetros para smartphones, retirando assim a exclusividade de produção à TSMC.

Morris Chang, presidente da eletrónica de Taiwan, avançou que a empresa perderá alguma quota no mercado dos semicondutores de 16 nanómetros em 2015, sendo esta perda o ganho de “um maior concorrente”, podendo inferir-se que se trata da rival Samsung. Contudo, Chang acrescentou que em 2016 a TSMC conseguirá recuperar a liderança perdida.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor