Transformação Digital – Promover a componente humana num mundo de máquinas inteligente e IA

EmpresasInovaçãoNegócios

Para muitos, a transformação digital é sinónimo de desumanização do nosso local de trabalho e da sociedade em geral – algo que não surpreende quando um pioneiro tecnológico como o PayPal e o fundador da Tesla, Elon Musk, nos alertam para as ameaças das tecnologias digitais e, muito especificamente, da inteligência artificial (IA).

A transformação digital mudou significativamente a forma como comunicamos – mas isto não significa que tenha reduzido significativamente a comunicação. Até agora, nenhum estudo conseguiu provar que o relacionamento humano ficou menos importante ou produtivo. Pelo contrário, os serviços na cloud e os diferentes canais abriram mais vias de comunicação e permitem agora que mais pessoas comuniquem entre si. Qualquer obstáculo que impeça a partilha de informações e a colaboração é atualmente considerado uma ameaça à produtividade. E a produtividade é realmente importante, nomeadamente para a geração dos millennials que irão representar 50 por cento da força de trabalho global até 2020, de acordo com um estudo da PwC. Um estudo recente da Microsoft acrescenta também que  93 por cento dos millennials acreditam que o domínio da produtividade é a chave para a felicidade!

Muitas vezes, a diferença entre uma transformação digital bem-sucedida e mal sucedida está nos detalhes. Lucy Adams, Google Strategy Consultant, afirma que “o digital é 10 por cento tecnologia e 90 por cento humano“,  o digital não é nada sem a equipa que o torna real. O digital é criado pelos líderes e funcionários de uma empresa. As pessoas escolhem a forma como utilizam a tecnologia digital e tendem a ser mais bem-sucedidas quando a adaptam às suas necessidades pessoais, ajustando-a à sua personalidade.

Mais ferramentas + Mais oportunidades = Maior felicidade

Apesar de o digital estar a mudar a forma como trabalhamos, esta é na verdade uma mudança maioritariamente humana. Estamos apenas a usar as práticas e as tecnologias da era da Internet para respondermos melhor às necessidades das pessoas que estão em permanente mudança. Desta forma, a tecnologia digital pode apenas ser o novo meio para um fim antigo: Construir relacionamentos, satisfazer as equipas, os parceiros e os clientes. Na maioria das vezes, os serviços e as tecnologias cloud foram inventados para ligar e aproximar as pessoas.

Tomemos como exemplo o Google: o sucesso desta empresa única é suportado pelo uso excessivo das novas tecnologias. O Google criou várias ferramentas personalizadas que permitem às pessoas interagirem o máximo possível através de redes sociais, dos hangouts, de chamadas em grupo e serviços semelhantes. As equipas de trabalho são conhecidas não só por serem realmente felizes no local de trabalho, mas também pela sua criatividade e motivação digital.

Quando usados de uma forma inteligente, os serviços cloud e as novas tecnologias permitem às empresas divulgarem as suas ideias para um público mais vasto que nunca, e ao mesmo tempo alcançarem essas pessoas de uma forma mais íntima. As hierarquias e as barreiras tradicionais e obsoletas podem ser superadas quando os valores são comunicados diretamente. Ao dar um rosto à sua empresa estará também a aumentar a sua credibilidade. Graças à voz e ao vídeo, as relações com os clientes e as próprias parcerias podem tornar-se mais pessoais do que nunca.

Isto conduz-nos diretamente ao último ponto focado e à chave para qualquer relação funcional: a confiança. Uma relação de confiança verdadeira entre máquinas sem nome e sem rosto e os seres humanos é algo que não esperamos para breve. Se assumirmos que nada será mais apreciado do que o tempo real que uma pessoa gasta a conversar pessoalmente com outra pessoa, então podemos concluir que um rosto, as emoções reais e a empatia continuarão a ser elementos altamente valorizados. É aqui que reside o que denominamos de vantagem humana.

Concluindo, não vale a pena ignorar ou mesmo evitar a transformação digital, por temer a perda de identidade. Na verdade, os serviços digitais e da cloud foram inventados para poder simplificar e melhor o seu trabalho, nunca para o dominar. Neste contexto, a transformação digital assenta sobre uma componente totalmente humana. Use-a para aumentar o fator humano na empresa. Uma vez que as gerações mais jovens vão recorrer a ela de qualquer forma, mas vale aproveitá-la em seu benefício – sem nunca se esquecer de a tornar individual, agradável e humana!

 

* WISDON é distribuidor exclusivo NFON em Portugal